Os bastidores da saída de Luan do Grêmio e o que pesou para o atacante não continuar em 2024

Atacante Luan voltou no meio de 2023, mas não iniciou nenhuma partida como titular

Publicidade

Nas últimas horas de 2023, o Grêmio confirmou, via comunicado oficial, que Luan não segue no clube para a nova temporada. Inicialmente, as informações davam conta de uma permanência, até para que o atacante pudesse mostrar mais serviço. Desde o retorno, ele não iniciou como titular em nenhum jogo e entrou em apenas cinco partidas, totalizando 45 minutos em campo.

A ideia da direção gremista era oferecer um contrato nos mesmos moldes da renovação de Pedro Geromel, que topou assinar por mais seis meses. Esse modelo de permanência, sobretudo na questão do curto prazo, não teria sido do agrado dos representantes de Luan.

“Muita gente consagrou ele como um craque. Ele não é um grande craque. É um bom jogador, que nos ajudou bastante na conquista da Copa do Brasil, na conquista da Libertadores. No Grêmio, ele quebrava a noite, mas eu dizia para ele: ‘Se você se bancar, vai para o estouro’. Mas no Corinthians ele não estava achando o freio, só o acelerador. Agora eu falei para o presidente que ele poderia novamente nos ajudar. Ele é um bom garoto, mas estava no fundo do poço. E a primeira coisa que eu fiz foi tentar recuperar o ser humano, com uma grande oportunidade. O que está faltando é ritmo de jogo”, declarou o técnico Renato Portaluppi em entrevista recente ao ex-jogador Walter Casagrande.

Renato
Renato sempre falou muito bem de Luan – Foto: Lucas Uebel/Divulgação

Gauchão seria “teste” para Luan no Grêmio

Em coletiva dada na reta final do Brasileirão, Renato justificou que Luan ainda não estava no ritmo dos demais e que os jogos do campeonato estavam sendo muito “pegados”. Assim, a ideia do clube era que o camisa 7 pudesse ter mais chances para mostrar futebol no Gauchão, onde os jogos, em tese, são de menor nível de competitividade.

Entre 2016 e 2018, Luan virou ídolo da torcida gremista pela participação decisiva nas conquistas da Copa do Brasil, Libertadores e Recopa Sul-Americana. Em 2017, foi eleito o “Rei da América” pelo seu grande desempenho especialmente no tri da Libertadores. Além dele, o clube confirmou as já conhecidas saídas de Bruno Alves, Iturbe, Gustavinho e Suárez.

Leia mais:

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas