Inter se vê prejudicado por chamado do VAR e toma medida junto à CBF após episódio contra o Athletico

Lance do gol anulado de Caio Vidal irritou imensamente a direção colorada, que agiu nesta semana

Por se sentir prejudicado pela forma como o VAR anulou o gol de Caio Vidal, que momentaneamente empataria o duelo perdido fora de casa contra o Athletico no domingo, o Inter protocolou uma reclamação na Ouvidoria da CBF no início da semana e aguarda um retorno da entidade.

Em algumas das decisões tomadas após serem solicitadas pelos clubes, a Ouvidoria aceita apresentar áudios do VAR e o momento em que ocorre a comunicação entre os árbitros. Mas não há especificamente um padrão estabelecido nesses casos.

Na específica jogada, o árbitro de campo Thiago Luis Scarascati é acionado pelo VAR por conta de uma falta de Heitor bem no início da jogada que havia sido gol de Caio Vidal. Após ver o vídeo, o juiz anula o gol e ainda aplica cartão amarelo a Diego Aguirre e Thiago Galhardo por reclamação.

Em súmula, a arbitragem registrou pesados xingamentos feitos pelo presidente colorado Alessandro Barcellos e o executivo de futebol Paulo Bracks:

“Ladrão, safado, vagabundo”, relata a súmula sobre o presidente.

“Ladrão, safado! Não sei quem é pior! O árbitro ou o quarto árbitro”, colocou Bracks.

O STJD irá analisar se apresentará ou não denúncia contra os dirigentes colorados. E, em 14° no Brasileirão com 14 pontos, o Inter volta a jogar no sábado, no Beira-Rio, às 20h, diante do Cuiabá.

  • Clique aqui para entrar no grupo 7 para acompanhar as notícias do Inter.
  • Clique aqui para entrar no grupo 20 para acompanhar as notícias do Inter.