Flamengo pensa em ir à polícia se Elusmar Maggi cumprir a promessa de “injetar dinheiro” no São Paulo

Torcedor milionário do Inter, que pagou pela presença de Rodinei no Maracanã, quer seguir ajudando

A direção do Flamengo promete ficar de olho nos próximos passos do milionário torcedor colorado, Elusmar Maggi, que, depois de depositar R$ 1 milhão para o Inter ter Rodinei no Maracanã, está planejando “injetar dinheiro” no São Paulo visando a última rodada do Brasileirão contra o próprio Fla no Morumbi na quinta-feira.

“Vou injetar dinheiro no São Paulo para a gente ser campeão. Vou estudar com a minha parte jurídica como proceder amanhã (segunda-feira, 22). Vai ser 1 a 0 para a gente contra o Corinthians”, comentou Maggi à Rádio Gaúcha depois de Flamengo 2×1 Inter.

Mas, segundo Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente jurídico rubro-negro, a equipe irá até a polícia contra o empresário por entender que esta prática fere as regras do esporte:

“Manipulação de resultado sob qualquer forma é crime previsto no estatuto do torcedor, ainda mais quando são jogos da loteria federal. Hoje mesmo vamos encaminhar notícia crime ao MP [Ministério Público] e à polícia. Esse torcedor pode ser rico, mas vê-se que não é preparado”, publicou o dirigente em sua conta no Twitter.

Dunshee ainda cometeu um gafe ao falar da origem da família de Elusmar, que é investidor, agropecuarista, empresário e sócio do “Grupo Bom Futuro”, sendo morador de Cuiabá-MT. Ele não tem relação com a marca “Maggi”, que tem origem na Suíça e pertence a Nestlé.

“Esse Maggi vinculado ao Inter (com a complacência do clube) disse que no Rio de Janeiro, sabe que será roubado, referindo-se à empresa Maggi. Além da notícia crime contra ele pela promessa de fraude, nosso povo deveria boicotar todos os produtos da Maggi”, escreveu o flamenguista.

Para o Inter, a conta para ser campeão é simples. Na quinta-feira, às 21h30, necessita vencer o Corinthians no Beira-Rio e torcer para que o Flamengo não vença o São Paulo no Morumbi.

Sobre Rodinei, Maggi entendeu que a expulsão efetuada pelo árbitro Raphael Claus foi injusta no Maracanã:

“É que nem aquela história: “Tenho de fazer uma entrega no Rio de Janeiro e sei que vou ser roubado, mas tenho que ir lá”. Isso não existe, foi uma vergonha, o lance do Rodinei foi uma vergonha. Na quinta, vamos ser campeões”, concluiu o milionário torcedor.

  • Clique aqui para entrar em um grupo de WhatsApp e acompanhar as notícias do seu time.

Utilizamos cookies. Ao continuar acessando este site você estará concordando com as políticas de privacidade. AceitarLer políticas

Políticas & Cookies