Filho de Fernandão explica como se salvou do acidente que vitimou o pai: “Poderia ter ido junto”

Enzo, que fará 21 anos durante 2024, concedeu nova entrevista para falar de vários temas

Por conta de um campeonato no condomínio em que morava na época em Goiás, Enzo, sua mãe e sua irmã não viajaram com Fernandão no triste acidente que encerrou a vida do eterno capitão colorado em 2014. O jovem volante colorado, que recentemente foi capitão do time na Copinha, lutava para ser o artilheiro deste campeonato, cujo prêmio seria um celular – e esse celular seria dado a um primeiro.

Enzo, que está perto de fazer 21 anos e tem contrato com o Inter até dezembro, contou com detalhes a história em entrevista nesta semana ao jornalista Duda Garbi, no YouTube:

Veja também:
1 De 6.127

“Nesse campeonato, o artilheiro ganharia um celular. Eu já tinha um, mas o meu primo não tinha. Eu peço para ficar, para tentar ser o artilheiro e dar para o meu primo o celular. Daí ficamos eu, minha mãe e minha irmã. Era para termos indo junto. Ele morreu de madrugada. Lembro da minha mãe acordando e atendendo ao celular. Ela falou que ele estava no hospital e a gente voltou a dormir. Acordamos e ela dá a notícia. Eu fico mal, choro, mas depois vou jogar o campeonato. Eu nem tinha entendido ainda, sabe?”, disse Enzo, em declaração recuperada por GZH.

Filho de Fernandão deseja seguir jogando

Inicialmente, Enzo era centroavante assim como o pai Fernandão, mas, recentemente, foi recuado para a função de volante. O seu desejo é poder jogador, independente da posição em campo:

“Eu quero jogar, não importa a posição em que eu atuo. Mudei de posição há um mês mais ou menos. Na Copinha eu joguei de primeiro volante na maior parte do torneio, só fui segundo volante no jogo contra o Fortaleza. Na Copinha foi minha amostragem. Eu acho que joguei bem e me falaram coisas boas. Já estava jogando de meia, consigo entender bem o que tenho que fazer e me adaptar ao que o treinador pede”, concluiu.

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas