Ex-lateral revela corneta de Renato em jogador acima do peso: “Que churrasco é esse?”

Fábio Santos contou divertidas histórias do treinador do Grêmio em nova entrevista

Publicidade

Recentemente aposentado do futebol, o ex-lateral-esquerdo Fábio Santos arrancou garagalhadas no programa Charla Podcast, no YouTube, ao contar histórias do técnico Renato Portaluppi na época em que esteve no Grêmio, com ele, em 2010. Segundo Fábio, um dos alvos do treinador na época era o centroavante André Lima, que tinha dificuldade em manter o peso ideal.

“Tinha o André Lima, que brigava muito com a questão do peso. Quando tinha folga, o André voltava com dois ou três quilos acima. E o Renato: ‘Pô, não é possível, que churrasco é esse que você come?’. Ele perguntava: ‘Comeu tijolo? (risos)’. Teve um jogo em Santos que a gente sentou por volta de umas 19h30 para a janta no hotel e ficamos ouvindo as histórias do Renato. Quando fomos ver, já tinham trocado o buffet, era 22h e a gente seguia no mesmo lugar ouvindo ele. Hoje em dia não tem mais isso”, contou Fábio.

Veja também:
1 De 5.992

Com passagens por clubes como São Paulo, Atlético-MG e Corinthians, além de ter jogado no exterior, Fábio Santos conheceu e trabalhou com vários treinadores. Mas, para ele, “todo mundo” deveria trabalhar pelo menos uma vez com Renato.

“Todo mundo tinha que trabalhar um dia com o Renato. O dia a dia dele… já falei algumas vezes, ele ficou conhecido por ser folclórico, mas sabe pra c… de futebol. Assiste jogo, tira o melhor de cada um, deixa tudo mastigado para os caras. Tanto que a gente vê vários jogadores desacreditados que caem na mão do Renato e melhoram. Quando eu vou para o Grêmio, o meu melhor momento é com ele em 2010. Por isso aparece a proposta do Corinthians para mim. O Rodrigo Caio, agora, por exemplo, está na mão do cara certo”, finalizou.

As falas de Fábio Santos sobre Renato ao Charla Podcast:

LEIA MAIS DO GRÊMIO:

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas