Everton Cardoso alega não ter pedido férias antecipadas, desmente Abrahão e torcida do Grêmio reage: “Nem era para estar aqui”

Meio-campista gremista de 32 anos de idade ainda tem mais um ano de contrato com o Grêmio

Contratado no meio da temporada passada junto ao São Paulo em uma troca com o atacante Luciano, o meio-campista Everton Cardoso está entre os sete atletas afastados pelo Grêmio no início dessa semana. Mas, ao contrário do que alegou o vice-presidente de futebol tricolor Denis Abrahão, o staff do jogador de 32 anos garante que ele não pediu “férias antecipadas”.

LEIA MAIS – Atletas do Grêmio negam pedido de férias antecipadas e se surpreendem com posicionamento do vice de futebol

Assim, há um choque de versões entre o que diz o jogador e o que alega o dirigente, que ainda afirmou que Everton, embora tenha contrato até o final do ano que vem, não consta nos planos do clube para a temporada de 2022.

“O Everton também queria sair de férias de maneira antecipada. É um jogador que tem mais um período de contrato com o Grêmio e nós vamos tentar fazer negócio com ele. Não está nos planos para o próximo ano”, afirmou o dirigente gremista.

Everton, durante a temporada de 2021, chegou a treinar em separado em turno inverso dos demais colegas ao lado de Paulo Victor e Victor Ferraz. Os dois últimos já acertaram suas rescisões com o Grêmio, e Everton também poderá ser chamado para um acordo para ficar livre do ano final de contrato. O seu vínculo termina em 2022.

Depois deste período afastado, Everton foi “resgatado” pelo então técnico Luiz Felipe Scolari, que o mandou a campo durante jogos contra Ceará e Flamengo. Mas, com a saída de Felipão, o meia canhoto voltou a perder espaço dentro do plantel tricolor.

No Twitter, torcedores gremistas reagiram de forma negativa à informação de Everton dada pelo jornalista Jeremias Wernek, do UOL:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Notícias do Grêmio em primeira mão:

Veja também:

1 De 6
Comentários
Loading...