fbpx

Edilson explica demora para voltar ao time, “aceita” empate contra o Sport e deixa recado à torcida: “Precisam saber”

Lateral-direito concedeu longa entrevista à Rádio Gaúcha durante a noite desta quinta-feira

Sem jogar desde os primeiros minutos da partida contra o Guarani, quando sentiu lesão muscular na partida vencida na Arena pela terceira rodada, o lateral-direito Edilson voltou ao Grêmio no duelo contra o Vasco na última semana e agora enfim ensaia uma sequência de jogos pela equipe. À Rádio Gaúcha, o jogador justificou a demora na recuperação da lesão, projetou o duelo contra o Sport fora de casa na próxima segunda-feira e deixou um outro recado à torcida sobre a dificuldade da Série B:

Lesões musculares e recuperação

“Tenho mais de 16 anos de carreira e sempre voltei rápido de lesão muscular. Essa foi mais demorada. Criou uma fibrose por cima do músculo. Toda vez que treinava, doía um pouco. Ficava com medo de ser uma nova lesão. Fizemos o exame e mostrou que não tinha nada de lesão. Sei do que represento para o torcedor. Sempre tento fazer meu melhor dentro de campo. Mesmo sem estar 100% fisicamente, a gente se doa para ajudar”

Esquema com três zagueiros

“É um esquema que fazia tempo que não jogava. Jogava muito tempo na linha de quatro. Não mudava muito. Mas é válida esta mudança até por me liberar mais para atacar. Agora eu só preciso pegar um pouco mais de ritmo para ajudar cada vez mais o pessoal ali da frente. Estar bem fisicamente para ajudar. Com os dois alas, temos que pisar na área e dar suporte para o pessoal ali da frente a todo momento”

Crescimento do time e jogo contra o Sport

“Acredito que, com o nosso grupo, podemos enfrentar qualquer adversário e ganhar. Sabemos que temos que ter humildade de botar o pé no chão, saber da dificuldade que é jogar a Série B. Temos que fazer de cada jogo uma decisão. O torcedor e a diretoria precisam saber que a segunda divisão é difícil. Sabemos que temos condições de ganhar, mas só nas palavras não se ganha, precisa de atitude e experiência. Empate lá não é ruim, mas temos condições de ir lá e vencer. Aí sim pegar uma sequência boa de vitórias para entrar no G-4 e não sairmos mais”

Clique nas manchetes abaixo para ler mais notícias sobre o Grêmio:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas