“É fracassado, até quando”: a cobrança que chamou a atenção de Paulo Autuori após queda no Beira-Rio

Diretor-técnico colorado foi um dos últimos do grupo a deixar o Beira-Rio nesta quinta-feira

Publicidade

Um registro da Rádio Bandeirantes no Twitter mostrou o momento que o diretor-técnico do Inter, Paulo Autuori, teve a atenção chamada por torcedores antes de deixar o Beira-Rio nesta quinta-feira. Ele chegou a esperar para entrar no carro enquanto alguns colorados, aos gritos, pediam a saída de Edenilson, que foi o primeiro a errar o pênalti na queda para o Melgar nas quartas da Sul-Americana.

“E aí Autuori, Edenilson é fracassado no elenco. Até quando? Autuori, manda o Ed embora”, diz um torcedor no protesto:

Citado por este torcedor, Edenilson topou falar com a imprensa após a frustrante eliminação e discordou de quem acha que ele “some” nas partidas mais decisivas. Esta análise, segundo o camisa 8, é bastante “vaga”:

“Acho que essa é uma avaliação supérflua. Para estar em decisões a gente precisa passar por outras decisões. Para estar nas quartas nós passamos pelas oitavas e assim por diante. Acho que fica um pouco vago, a partir do momento que você não ganha títulos, dizer que eu não contribuí em decisões. Não é aceitável no meu modo de vista. Se a gente pegar por exemplo o campeonato de 2020 eu fui um dos que chamou a responsabilidade, ali na reta final, para o clube estar brigando. Assim como nos outros anos. Futebol é coletivo, mas sei da minha parcela. Vou trabalhar para melhorar”, declarou o jogador, antes de acrescentar:

“Assim como para o torcedor, a eliminação também pesa para os jogadores, para a direção e comissão. Estou aqui para assumir minha responsabilidade e sei que vou ser cobrado. Tenho que ser cobrado. Vou trabalhar para melhorar e se Deus quiser ainda brigar no Brasileiro”.

Veja mais notícias do Inter:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul