fbpx

“Dedo” de Felipão, aval de Arce, namoro antigo e valores: como o Grêmio encontrou a reposição de Matheus Henrique

Confira os detalhes de bastidores que definiram a contratação de Mathías Villasanti, do Cerro Porteño

Uma conversa entre Luiz Felipe Scolari e o seu ex-jogador, amigo pessoal e treinador do Cerro Porteño, Francisco Arce, se tornou decisiva para o Grêmio definir a contratação do volante paraguaio Mathías Villasanti, de 24 anos, que já esperado na segunda-feira em Porto Alegre para realizar exames, assinar contrato e ser apresentado.

Na conversa entre os técnicos, Arce deu o aval para que o Grêmio fizesse o investimento, que será na ordem de 3,5 milhões de dólares – aproximadamente 18,3 milhões de reais – para garantir 80% dos direitos econômicos. No tricolor, o volante reencontrará o amigo Diego Churín, que foi seu colega nos últimos anos de Cerro.

Em postagens na web, como no Instagram, onde jurou “amor eterno”, Villasanti já fez a sua despedida ao clube paraguaio:

Namoro antigo com o volante, que será a reposição de Matheus Henrique no Grêmio de Felipão

O interesse gremista em Villasanti não é de agora, uma vez que o jogador de 24 anos esteve no radar do clube no início da temporada, ainda sob comando de Renato Portaluppi. Na época, sondagens foram feitas e nada passou disso, até porque o foco do clube era buscar Rafael Carioca, que permaneceu no Tigres, do México.

Depois de Borja e Villasanti, o Grêmio quer fazer mais contratações para melhorar o elenco comandado por Felipão. Um meia de articulação e um atacante de beirada, que poderá ser Jaminton Campaz, colombiano do Tolima, de 21 anos, são buscados.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas