fbpx

Como a figura de Edenilson simbolizou um pedido especial de Mano Menezes para a torcida e até para a imprensa

Camisa 8 voltou a se destacar com a camisa do Inter na goleada de 4x1 frente ao Colo-Colo

A goleada de 4×1 sobre o Colo-Colo na última terça-feira no Beira-Rio, palco da classificação colorada às quartas de final da Copa Sul-Americana, até fez o técnico Mano Menezes se permitir falar de outros assuntos em coletiva. Em um deles, usou o exemplo de Edenilson para pedir tanto à torcida como imprensa para não “crucificarem” jogadores.

Nos últimos meses, Edenilson viu parte da torcida intensificar as críticas em cima do seu futebol – há quem disse que deveria ter saído junto com Cuesta, Patrick e Dourado numa espécie de “fim de ciclo”. Para Mano, o volante é o exemplo de jogador que, se sai do Inter, vai jogar bem em outro lugar.

“Penso que isso faz parte de uma aprendizagem que até mesmo a imprensa pode passar ao torcedor. De não crucificar, de não fazer crítica pela crítica. Essa semana, em uma emissora local, achei bonito um elogio feito à vitória do Vélez contra o River. Me surpreendeu e achei bonito, por valorizar o vencedor”, disse Mano na terça, antes de aumentar:

“Internacional tem bons jogadores, contratou bons jogadores, de nível de Série A do Brasileirão. Não chegaram aqui por acaso, tem valor. Se não ficam, vão sair e ir jogar bem em outro lugar”, pontuou.

Edenilson chegou ao Inter no primeiro semestre de 2017 e é o recordista de partidas pelo clube dentre os atuais atletas do elenco. Ele é também o goleador do novo Beira-Rio. Contando com o camisa 8, o Inter volta a jogar segunda-feira, 20h, diante do América-MG, no Beira-Rio, pelo Brasileirão.

Clique nas manchetes abaixo para ler mais notícias sobre o Inter:

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas