Ex-árbitro revela como era apitar partidas de D’Alessandro: “Vi poucos fazerem igual”

Ídolo do Inter, D'Alessandro se aposentou no começo da temporada de 2022

Publicidade

Nome emblemático da história recente do Inter, tendo participado diretamente da última era vencedora do clube, Andrés D’Alessandro costumava ser sinônimo de dor de cabeça para os árbitros. Dono de personalidade forte, gostava de questionar, defender o seu lado e, por vezes, até mesmo irritar os donos do apito. E o depoimento do ex-árbitro Leandro Vuaden, em entrevista recente à Rádio Atlântida, vai de acordo com tudo isso.

Mas, em tom de elogios, Vuaden ainda citou que D’Alessandro conseguia fazer o que poucos jogadores conseguiam: jogar bem, irritar o rival e incomodar o árbitro, tudo isso sem perder a concentração:

“O jogador mais chato é aquele que acha que é craque. Por outro lado, tu tem o craque. Para a imprensa, parece que é o mais chato, porque ele aparece mais. Autoticamente, pensam que ele quer mandar no árbitro. O D’Alessandro fazia três coisas ao mesmo tempo que eu vi poucos jogadores fazerem: jogava pela boa qualidade técnica, irritava adversário e tentava incomodar árbitro. Alguns ele conseguiu. E ele fazia tudo isso sem perder a concentração no jogo”, comentou Vuaden, que hoje é o chefe de arbitragem da Federação Gaúcha de Futebol (FGF).

D’Alessandro encerrou a carreira em 2022

Com direito a gol na despedida, D’Alessandro pendurou as chuteiras depois de Inter 2×1 Fortaleza, no Beira-Rio, logo no começo do Brasileirão de 2022. No mesmo ano, aceitou ser comentarista do SporTV na disputa da Copa do Mundo, no Catar. Em 2023, acertou com o Cruzeiro para ser coordenador técnico da equipe, mas optou por não seguir na atual temporada.

LEIA MAIS NOTÍCIAS DO INTER:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas