Venda de Bitello segue gerando polêmica e Cascavel decide tomar atitude contra o Grêmio

Meio-campista, hoje no Dínamo Moscou, é formado pelo Cascavel, do Paraná

Publicidade

A venda de Bitello ao Dínamo Moscou segue dando o que falar e gerando dor de cabeça ao Grêmio, que vem sendo cobrado pelo Cascavel-PR, que é o clube formador do atleta. O time paranaense alega não ter recebido a sua parte da transferência e decidiu acionar judicionalmente o tricolor gaúcho para ter acesso ao contrato firmado.

De acordo com o site GZH, também há problemas relacionados a pagamento de comissões para empresários, além da reclamação do Cascavel de não ter recebido nada até agora. A venda foi na casa de 10 milhões de euros, com 70% destinado ao Grêmio e o restante a cargo do time do Paraná.

O Grêmio, ainda segundo o mesmo portal, não repassou nenhum valor de comissão aos agentes em função de uma troca de empresários antes da conclusão do negócio. Sem sua quantia até agora, o Cascavel entrou na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD), que é um órgão criado pela CBF para mediar conflitos entre os clubes. Por esta via, os paranaenses desejam ter acesso ao contrato assinado entre Grêmio e Dínamo Moscou.

Bitello pelo Grêmio

Titular gremista do Gauchão de 2022 até a sua recente venda, Bitello vem tendo um início animador com a camisa do Dínamo. Desde que chegou ao futebol russo, já fez 11 partidas, sendo nove entre os titulares, com três gols e duas assistências. Antes de ser negociado, o meia teve uma convocação para um amistoso da seleção pré-olímpica fora de casa contra o Marrocos.

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul