Rodrigo Caetano explica recusa ao Palmeiras pelo Inter: “Questão de princípio”

Publicidade

Apesar da proposta oficial por parte do Palmeiras, que segue buscando um substituto para o demitido Alexandre Mattos, o executivo de futebol do Inter, Rodrigo Caetano, decidiu ficar no Beira-Rio e dar continuidade ao trabalho na temporada de 2020.

Em comunicado divulgado pelo próprio Inter durante este sábado, o dirigente falou em “princípio” de sempre cumprir os contratos assinados. Durante o segundo turno do Brasileirão, ele havia renovado para a temporada de 2020.

“Tenho por princípio cumprir os contratos por onde passei. Entendo que ainda temos muito a fazer pelo Inter e seguirei o trabalho pelo Clube em 2020. Comuniquei a diretoria da minha decisão e entrei em contato com os clubes que me procuraram para agradecer aos convites. Já temos o nosso planejamento em andamento para 2020 e a confiança em fazer um trabalho para que o Inter siga evoluindo na próxima temporada”, disse.

Rodrigo Caetano está no Inter desde as primeiras rodadas do Brasileirão de 2018. Antes, passou por clubes como Grêmio, Vasco, Fluminense e Flamengo.