Rochet elogia “personalidade” do Inter em virada e admite fase difícil: “Nervosismo jogava contra”

Goleiro Sergio Rochet participou da vitória de virada de 2x1 sobre o Bahia

Publicidade

Livre das dores na região torácica e tendo sequência como titular do gol do Inter, Sergio Rochet abriu em campo a campanha colorada no Brasileirão e participou da importante vitória de virada de 2×1 sobre o Bahia, no sábado, no Beira-Rio. Após o duelo, o uruguaio conversou com a imprensa e admitiu que existia um certo “nervosismo” por conta dos recentes resultados e da pressão da torcida.

Rochet ainda fez questão de destacar a “personalidade” do Inter, que saiu atrás no placar com gol de Biel no segundo tempo, mas virou com Wesley e Fernando posteriormente, garantindo importantes três pontos na arrancada do campeonato.

“Muito importante iniciar o campeonato ganhando. Vínhamos de partidas difíceis. Obviamente, o nervosismo jogava contra e a torcida estava um pouco nervosa também. Isso afeta um pouco na hora de jogar. Mas seguimos convictos no que trabalhamos e por sorte vencemos uma partida difícil. Talvez quando estávamos melhor no jogo levamos um gol, mas a equipe demonstrou personalidade para virar”, comentou.

Rochet, que recentemente ganhou a companhia do goleiro Fabrício, se prepara agora para o segundo duelo colorado no Brasileirão. A partida da segunda rodada já será nesta quarta-feira, às 20h, diante do Palmeiras, na Arena Barueri-SP.

Além de Rochet, outros jogadores do Inter falaram:

Wesley: “Sinceramente, acho que não mudou nada do jogo contra o Tomayapo. A gente poderia estar jogando até agora que não iria sair o gol. Acontece. Todos os times acabam tendo jogos adversos assim na temporada. Hoje fizemos melhor. Agora é enfrentar o Palmeiras e se Deus quiser buscar um grande resultado”

Fernando: “Contente com essa vitória muito importante. Viemos de uma semana complicada, de muita pressão, com a torcida cobrando muito. Mas queremos fazer uma grande temporada e pouco a pouco vamos chegar onde queremos. Eu faço o que posso para ajudar. O treinador me colocou como zagueiro, tentei ajudar, depois como volante. Tive a felicidade de fazer gol e ajudar o time a sair com a vitória”

Borré: “Obviamente, tenho muita vontade de fazer o meu primeiro gol com essa camiseta. Creio que isso acontece com todos os atacantes. Queremos ajudar a equipe. Nossa forma de ajudar é com gols. Sei que os meus companheiros estão com a mesma gana que eu de fazer gols. Sei que isso vai acontecer. Tomara que, quando aconteça, seja importante para o grupo”

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas