WhatsApp: +5551985261953

Quem joga? Mano Menezes revela o que vai pesar para definir entre Dourado e Gabriel no time ideal do Inter

Treinador colorado fez a análise dos dois atletas em entrevista dada à Rádio Guaíba

Uma das grandes dúvidas do Inter neste momento, pelo menos na cabeça do torcedor, é sobre quem será o volante titular do time na abertura de meio de campo. Já com Mano Menezes, Gabriel fez os primeiros jogos e manteve o posto que já era seu ainda sob comando de Alexander Cacique Medina. Mas, recentemente, Dourado recuperou o lugar no time e ampliou a disputa.

Nesta sexta-feira, véspera do importante jogo diante do Corinthians, no Beira-Rio, pelo Brasileirão, Mano foi perguntado em entrevista à Rádio Guaíba sobre os jogadores e falou das características diferentes que ambos têm. Pela sua indicação, Dourado sai na frente neste momento:

“O Gabriel é mais rápido e mais dinâmico, os números mostram isso. O Rodrigo Dourado me dá mais estatura na bola aérea ofensiva e defensiva, esse suporte é importante. O jogador precisa de confiança. Se você der a oportunidade para os times do futebol brasileiro, a maioria vai querer contratar um jogador como Rodrigo Dourado”, considerou.

Mano, aprofundando na parte tática, ainda falou do quanto é importante fechar o “corredor central” para gerar dificuldade no ataque adversário:

“O corredor central é um problema todo mundo, por ele é mais fácil de chegar no gol. Geralmente, os times fecham o centro para dificultar para o adversário. Temos que atacar pelos três corredores (lados e centro) e manter o time equilibrado”, acrescentou.

Em 9° lugar do Brasileirão com 8 pontos, o Inter pega o líder Corinthians, que tem 12, a partir das 19h de sábado no Beira-Rio. Veja outras falas de Mano Menezes à Rádio Guaíba:

Time brasileiro que mais agrada

“O time que mais me agrada ver jogar é o Palmeiras. Ele começou reativo, aí foi se afirmando e se formando e hoje é um time equilibrado e me agrada ver jogar. Recentemente, ele deu um nó no Corinthians e venceu por 3×0″

Vestiário

“Ouço as pessoas, converso com as pessoas e o presidente é quem tem a caneta. Primeiro, no vestiário é importante cada um fazer bem a sua função e o treinador manter a sua autoridade, se não vira terra de ninguém. Segundo, ali no vestiário faço eu”

Chance de título em 2022

“Quando estamos montando um trabalho, no campeonato de pontos corridos é mais difícil, não impossível. Agora, um torneio é mais viável, pois no mata-mata você depende do seu desempenho”

Estêvão

“Temos que colocar aos poucos, é diferente jogar na base e no time principal. Você colocando aos poucos, com um trabalho em torno do atleta você evita o problema das vaias e o jogador pode render o que se espera”

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Inter

1 De 9