Presidente do Grêmio faz garantia sobre Pepê e ainda mantém irritação com o River: “Foi vigarista”

Romildo Bolzan Jr lembrou das polêmicas de arbitragem na partida de 2018 contra os argentinos

De olho nas finais da Copa do Brasil contra o Palmeiras, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr, desfez boatos e deu a sua palavra em entrevista concedida à Rádio Gaúcha nesta quinta-feira: por mais que venham propostas, Pepê não irá sair antes de jogar as duas partidas decisivas.

Bolzan inclusive adiantou que a permanência de Pepê para os dois confrontos com o Palmeiras será tratada como “premissa” de negociação. Ou seja, o clube que quiser levar o atacante de forma imediata ouvirá um “não” do Grêmio.

“O Grêmio terá o Pepê. Qualquer situação negocial terá isso como premissa. Não tratamos mais isso como problema. Quero tranquilizar a torcida. Tenho muita expectativa e certeza de que o Pepê jogará a final da Copa do Brasil”, prometeu o dirigente.

Pepê
Pepê disputará as finais da Copa do Brasil com o tricolor – Foto: Lucas Uebel/Grêmio

“Torcida pode ficar tranquila que a direção está trabalhando para garantir que o Grêmio chegará com força máxima para os duelos contra o Palmeiras”, acrescentou.

Dentre os principais interessados em Pepê estão o Porto, de Portugal, e o Zenit, da Rússia. Como a janela de transferências portuguesa se fecha no dia 4 de fevereiro, a preocupação da torcida gremista se acentuou. O jogador de 23 anos tem contrato até 2024 e multa rescisória avaliada em 1 bilhão de reais.

Bolzan relembra o polêmico Grêmio x River Plate na Arena

A eliminação do River Plate para o Palmeiras na semfinal da Libertadores na última terça-feira, no Allianz Parque, voltou a fazer os gremistas lembrarem da polêmica queda para os argentinos em 2018. Na entrevista, Bolzan disse que não torceu contra nem a favor de ninguém, mas demonstrou manter mágoa pelos acontecimentos naquela noite na Arena:

“O que eu não quero para mim, não quero para os outros, mas como tivemos uma injustiça na semifinal em 2018… Até os 35 minutos do segundo estava 1 a 0. Aí tomar um gol de pênalti, que foi, não tem o que discutir. Mas tomar gol de mão, é complicado”, disse, antes de citar a “descida” do técnico argentino Marcelo Gallardo ao vestiário mesmo estando suspenso:

“Uma absoluta transgressão e incapacidade desportiva, um verdadeiro escárnio que o River fez, de trazer o treinador deles no meio do intervalo. Aquilo foi nojento, asqueroso, depreciativo, sem fair-play, de um clube que na verdade foi um clube vigarista, porque se aproveitou de uma situação de incerteza para alcançar seus objetivos. E pior, depois do jogo ainda debochou. Isso nunca vai sair da minha memória”.

De forma indireta, a final da Libertadores entre Palmeiras x Santos mexerá com o Grêmio no que diz respeito às datas da Copa do Brasil. Se o alviverde vencer, a finalíssima ocorre nos dias 28 de fevereiro e 7 de março. Caso dê resultado contrário, os jogos acontecem em 11 e 17 de fevereiro.

  • Clique aqui para entrar em um grupo de WhatsApp e acompanhar as notícias do seu time.

Utilizamos cookies. Ao continuar acessando este site você estará concordando com as políticas de privacidade. AceitarLer políticas

Políticas & Cookies