Por que Renato citou a Libertadores depois de vitória com time alternativo do Grêmio no Gauchão

Tricolor tem estreia prevista na fase de grupos para o começo de abril

Publicidade

Assim como já havia feito na vitória fora de casa de 1×0 sobre o Brasil de Pelotas, o técnico Renato Portaluppi voltou a rodar o grupo do Grêmio e usou time alternativo no triunfo de mesmo placar neste sábado, em Santa Cruz do Sul, para cima do Avenida. Um dos objetivos do treinador é dar chance a todos do plantel até como forma de “laboratório” para a Libertadores.

Enquanto ainda aguarda novos reforços, Renato vai testando tudo o que tem em mãos e tirando conclusões até o início da competição continental. O Grêmio está garantido na fase de grupos e vai fazer a sua estreia na primeira semana de abril.

“A gente precisa dar ritmo de jogo para os jogadores. Daqui há pouco a gente está na Libertadores. A gente precisa dar oportunidade para alguns jogadores para ver se eles têm condições de estarem no grupo no restante da temporada”, comentou Renato, que também falou do Gauchão, onde o Grêmio é líder com 12 pontos.

“A gente que ganhar o campeonato. Nosso grupo está reduzido. Eu sou o treinador do time e a decisão da escalação é sempre minha”.

Renato na bronca

Apesar da liderança e das quatro vitórias seguidas, Renato não se mostrou nada satisfeito com as condições do Gauchão, especialmente nos gramados do interior:

“O vestiário, um horror. O gramado, um horror. A iluminação, um horror. Daqui a pouco, um jogador machuca em um campo desse e fica um longo tempo parado. A Federação tem que se preocupar um pouco mais com isso, no mínimo com o gramado”, lamentou.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Grêmio em tempo real. (Clique Aqui)