Pedro Ernesto diz que Inter se livrará de um peso com a saída de Guerrero: “Quando mais precisou, não apareceu”

Centroavante pediu afastamento e não deve mais jogar pelo clube até o final do contrato

Na avaliação do narrador Pedro Ernesto Denardin, do Grupo RBS, o Inter não tem nada a lamentar com a decisão de Paolo Guerrero em pedir afastamento do clube, abrindo margem para a rescisão contratual. Em comentário no Jornal do Almoço, da RBSTV, nesta terça-feira, o comunicador fez críticas à passagem do peruano pelo clube.

“Quando mais se precisou do Guerrero, ele não apareceu. Não fez gol em Gre-Nal, não fez gol na final da Copa do Brasil, se lesionou, enfim. Ele quer jogar, mas é reserva. Bom, óbvio que é reserva, porque o titular é o Yuri Alberto que está fazendo muitos gols”, resumiu Denardin.

Já no meio da noite desta segunda-feira, a assessoria de imprensa do Inter soltou um boletim aos jornalistas informando que a direção estava reunida com o staff de Guerrero para decidir a “relação contratual”:

Guerrero
Guerrero está bem perto de sair do Inter – Foto: Ricardo Duarte/Inter

“O Sport Club Internacional comunica que o atleta Paolo Guerrero pediu dispensa para tratar de assuntos particulares. O clube e o staff do atleta estão reunidos para tratar da relação contratual, de forma amigável. Assim que houver uma definição concreta sobre o futuro do jogador, daremos a devida publicidade”, dizia a nota.

Nas manifestações mais recentes, a direção do Inter já não pregava otimismo na renovação e indicava o fim da parceria com o atleta, já que o contrato terminaria em dezembro. O alto salário é algo visto pelos dirigentes como um obstáculo a mais.

  • Clique aqui para entrar no grupo do TELEGRAM para acompanhar as notícias do Inter
  • Clique aqui para entrar no grupo 11 para acompanhar as notícias do Inter.
  • Clique aqui para entrar no grupo 20 para acompanhar as notícias do Inter.