Mistério do Beira-Rio: dirigente atualiza situação do volante Rodrigo Dourado

Publicidade

Por onde anda Rodrigo Dourado? Eleito melhor volante do Brasileirão de 2018, o jogador foi figura rara nesta temporada por conta de uma lesão óssea no joelho, que inclusive já ameaça a sua participação plena nos primeiros momentos de 2020, quando o Inter passará a ser comandado por Eduardo Coudet.

Dourado sentiu dores no joelho esquerdo em uma partida pela Libertadores no primeiro semestre. Fez uma primeira artroscopia, trabalhou com bola na intertemporada em Atibaia e chegou a jogar contra o Palmeiras, em São Paulo, pela Copa do Brasil, em julho, mas voltou a sentir a lesão.

“Ele teve uma lesão óssea, mas fez a intertemporada muito bem conosco. Voltou a sentir e fez outra artroscopia. Esperamos que ele volte na reapresentação, é um jogador que o Coudet e todos contam”, destacou o executivo de futebol Rodrigo Caetano à Rádio Bandeirantes.

Como o tratamento considerado “conservador” não deu resultado, o atleta passou por uma segunda artroscopia em setembro, quando ficou totalmente descartado o seu retorno aos gramados ainda em 2019.

Sem ele, Rodrigo Lindoso se firmou com atuações regulares e deve abrir 2020 na posição. Homem de confiança de Eduardo Coudet, Damián Musto segue próximo de ser contratado.