Marchesín diz que só falhou no gol de Alario e nega ter dificuldade no lado esquerdo: “Isso é ridículo”

Goleiro gremista fez uma análise do seu desempenho pelo clube neste domingo

Publicidade

Contratado junto ao Celta de Vigo, da Espanha, no começo da temporada, o goleiro argentino Agustín Marchesín segue em busca de ritmo de jogo e confiança para convencer a torcida do Grêmio do seu potencial. Mantido como titular pelo técnico Renato Portaluppi, ele abriu o Brasileirão sem conseguir evitar a derrota da equipe gaúcha por 2×1 para o Vasco da Gama, neste domingo, em São Januário, dando uma longa entrevista logo a seguir.

Na saída do estádio carioca, ele conversou com a imprensa gaúcha presente e fez um balanço das suas atuações até aqui na temporada. Ele chamou de “ridícula” a tese de que tem dificuldades em chutes do lado esquerdo e assumiu a falha apenas no gol de Lucas Alario no Gre-Nal da primeira fase do Gauchão, vencido pelo Inter por 3×2 no Beira-Rio.

“Isso é ridículo (dificuldades em chutes no seu lado esquerdo). Tem que ver onde entra a bola. Se entra no meio… pior é sair mal do gol, se entra em um rebote, se passa por baixo do corpo. Isso sim seria erro de goleiro. Há bolas defensáveis. Eu assumo a responsabilidade no gol do Alario, do Inter, no Gre-Nal. Mas hoje os dois foram no canto e vocês vão dizer que foi erro meu. Não tenho dúvida. Isto é assim. Eu aceito as críticas. Fechar a cabeça e trabalhar. Trataremos de trabalhar para que todos fiquem contentes”, comentou Marchesín.

O argentino entende que a confiança só vem com ritmo de jogo e admitiu que a equipe está em “dívida” com a torcida pelos resultados mais recentes:

“Quando pego ritmo de jogo, tenho mais confiança. Sei que é importante. As críticas às vezes são pesadas, mas tento trabalhar e dar o melhor. É difícil quando a bola entra no ângulo e dizem que a culpa é do goleiro. Sempre do goleiro. Mas trato de dar o melhor e apoiar os colegas. Todos querem dar o melhor para o Grêmio. Sabemos que estamos em dívida como equipe e trataremos de trabalhar para crescer, que é o que queremos”.

Marchesín pelo Grêmio
Marchesín ainda espera melhorar no Grêmio – Foto: Roberto Vinicius/Zona Mista

Marchesín e a disputa pela titularidade

Após Caíque finalizar as fases decisivas do Gauchão como titular, Marchesín voltou ao time nas derrotas para Huachipato, pela Libertadores e Vasco, pelo Brasileirão. Ele também falou da disputa por posição e do pênalti não marcado em toque no braço do vascaíno Lucas Piton ainda no primeiro tempo da derrota no Rio:

“Ninguém assina um contrato para ser titular. É trabalhando no dia a dia. Renato avalia quem está melhor na semana para jogar. Acho que estamos em dívida com a torcida e com o clube. Sabemos que temos que melhorar muito e estamos nesse processo. Para o goleiro, é importante jogar para ter confiança. Temos Caíque e Gabriel Grando e todos nós estamos competindo para melhorar”, ampliou Marchesín, antes de falar da polêmica do dia:

“Sem dúvida nenhuma, foi pênalti claro. No segundo tempo, fizemos um grande jogo. No primeiro, demoramos a entrar na partida. Eles aproveitaram as chances que tiveram e ficou difícil para nós. O que eu não gosto da arbitragem é não poder falar com ele. Tem que ter respeito por parte do jogador, tudo bem. Mas o pênalti foi bem claro”.

Marchesín poderá seguir no time, se assim determinar Renato Portaluppi, já nesta quarta-feira. Neste dia, a partir das 19h, o Grêmio recebe o Athletico pela segunda rodada do Brasileirão de 2024.

Leia mais notícias:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas