Fortaleza mostra irritação pelo acerto de Bruno Gomes com o Inter: “A palavra não vale mais”

Volante tinha acerto encaminhado com o Fortaleza, mas voltou ao Beira-Rio

Publicidade

A direção do Fortaleza não gostou nada da postura do volante Bruno Gomes em, de última hora, resolver voltar ao Inter. O jogador, que estava no Coritiba, tinha dado a palavra para o clube cearense, segundo palavras do CEO da direção da equipe, Marcelo Paz. Este dirigente deu coletiva nesta segunda-feira e soltou algumas frases fortes sobre o momento do futebol:

“A gente está vivendo um mercado prostituído no futebol brasileiro, em que a palavra não vale mais para algumas pessoas, e temos visto isso em algumas das operações que tentamos no Fortaleza. Felipinho e Bruno Gomes se apalavraram com o Fortaleza. Discutiram salário, condição, comissão, tudo através dos seus empresários. Deram a palavra, e a palavra tem que ser honrada. O Fortaleza foi enganado, mas eu prefiro ser o enganado do que o enganador. Não vejo problemas do jogador negociar com dois clubes ao mesmo tempo, mas se deu a palavra, tem que cumprir”, citou Paz, em declaração recuperada por GZH.

“Nós fechamos tudo com o Bruno Gomes e, na hora que ele foi convocado para a seleção brasileira, o Coritiba pediu para dar uma segurada. Normal. Você valoriza e pode ter uma negociação para a Europa. Aí, neste tempo, o Internacional chegou e disse que queria ele também. O Bruno Gomes foi vendido pelo Inter sem jogar. Talvez ele não deve ter feito nem dois jogos (pelo clube). O Inter tinha a prioridade porque detém 50% do jogador e veio com um valor que eu nunca daria, porque eu criaria um problema aqui. Eu penso acima de tudo no Fortaleza”, acrescentou.

Técnico do Inter aprova Bruno Gomes

A chegada de Bruno Gomes ao Inter tem o “dedo” do técnico colorado Eduardo Coudet, que aprovou o seu retorno e inclusive entrou em contato com o jogador. O jovem de 22 anos assinou até 2027 e retorna ao Beira-Rio com a expectativa de ser mais aproveitado, já que, em 2022, atuou em uma única partida antes de sair.

“Acho que isso tomou um pouco de repercussão, né? Mas é uma coisa normal do mercado. Nós também tínhamos encaminhado alguns jogadores e aí vem outro time, com mais dinheiro, e nós não ficamos com ninguém. É um jogador muito interessante e o clube já tinha um percentual dele. É uma situação natural que acontece em todo mercado de todos os países”, explicou Coudet em coletiva neste domingo.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul