Falta de respeito? Direção do Inter rebate empresário e responde a principal reclamação de Guerrero

Executivo de futebol Paulo Bracks concedeu coletiva de imprensa após a derrota para o Juventude

Publicidade

Ainda garantindo que não recebeu nenhuma comunicação formal sobre o pedido de rescisão de Guerrero, a direção do Inter, por meio do executivo de futebol Paulo Bracks, rebateu neste domingo a reclamação do atleta e do seu staff de suposta “falta de respeito” por parte do clube.

Logo depois da derrota de 1×0 para o Juventude, em Bento Gonçalves, pela ida da semi do Gauchão, o dirigente garantiu que todo o suporte para a recuperação de Guerrero segue sendo dado e que o salário dele – e de todo o elenco – está rigorosamente em dia.

“Nós vamos tratar disso amanhã de amanhã no CT. Ele tem contrato em vigor e é um jogador importante. Nós contamos com ele e aguardamos a recuperação dele. É uma relação de empregado com empregador. Se for do interesse rescindir o contrato com o Inter, ele sabe o caminho para isso. E não é via imprensa”, disse Bracks, antes de acrescentar:

“Não existe nenhum tipo de falta de respeito com o jogador. Ele teve uma lesão grave e agora está se recuperando com total apoio do clube. Estamos cumprindo o contrato. Diariamente falamos com ele. Nos surpreendeu a manifestação do intermediário. Houve surpresa da nossa parte dessa alegação de insatisfação. Não ouvi nada do Guerrero, e o empresário já tem uma história no clube”.

O empresário citado por Bracks é Vinícius Prates, que passou a trabalhar com Guerrero no segundo semestre de 2020 e atacou a direção do Inter em longa nota oficial da manhã deste domingo – leia abaixo:

“O jogador está insatisfeito com as recentes declarações públicas que os dirigentes do clube vem fazendo constantemente sobre a situação contratual do atleta.

Desde que chegou ao Internacional, sempre se dedicou integralmente, pedindo inclusive dispensa da seleção de seu país para defender o clube. No período em que esteve lesionado, Paolo investiu particularmente em sua recuperação e esteve a disposição da equipe em tempo recorde.

O atleta, junto com seu empresário, pediram a rescisão contratual já que ambos entendem que existe uma falta de respeito dos dirigentes com o jogador que sempre foi profissional e dedicado ao clube. As recentes manifestações do estafe do jogador não falam e não são por conta de uma renovação, mas por conta das manifestações do clube onde colocam em dúvida a permanência do jogador.

Independente de qualquer situação, Paolo desperta interesse de diversos clubes do Brasil e do mundo, mas nunca expôs tais situações por respeito e ética ao Internacional, atitude diferente tida por parte dos dirigentes atuais.

Posicionamento oficial do empresário do atleta”.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)