Ex-lateral do Inter relembra dia que Pato reverteu a marcação de um pênalti na Libertadores: “Foi lindo”

Uruguaio Bruno Silva conversou com a Rádio Colorada durante a programação do último sábado

O ano era 2010 e a disputa era a Libertadores, da qual o sonho do bicampeonato se mostrou concretizado ao Inter na reta final. Após vencer o Emelec de virada no Beira-Rio por 2×1, na estreia, o colorado viajou para pegar o Deportivo Quito, do Equador, e buscou um valioso empate em 1×1.

LEIA MAIS – Técnico do Juventude joga favoritismo para o Inter e planeja a utilização de ex-colorado durante a partida

Mas por pouco não saiu derrotado: no início do segundo tempo, o juiz José Buitrago marcou pênalti do goleiro Pato Abbondanzieri, que insistiu em sua inocência no lance até o árbitro rever sua decisão.

Presente naquela partida, o lateral-direito uruguaio Bruno Silva relembrou o inusitado fato em entrevista dada neste sábado à Rádio Colorada. E, claro, valorizou e aprovou o ato do goleiro argentino:

“Pato tinha a bola na mão e o juiz apitou pênalti. Não entendi nada. Fui para o bandeirinha, que disse que não foi pênalti. Fui no juiz, falei ao Pato também. E aí reverteram o pênalti. Um momento lindo”, lembrou Bruno.

Relembre o lance:

Pato, naquela campanha, perdeu o posto de titular a partir da chegada do técnico Celso Roth, que voltou ao Inter em 2010 no lugar de Jorge Fossati a partir das semifinais. Renan virou o dono da posição na reta final da campanha vitoriosa, assim como Nei também tomou a posição de Bruno Silva.

Na quinta-feira que vem, 21h30, no Beira-Rio, o Inter volta a alimentar o sonho do título da Libertadores recebendo o Olimpia pela volta das oitavas de final. O jogo de ida no Paraguai foi 0x0.

  • Clique aqui para entrar no grupo 17 para acompanhar as notícias do Inter.
  • Clique aqui para entrar no grupo 18 para acompanhar as notícias do Inter.