Ex-jogador do Grêmio, Mário Fernandes decide novos passos da carreira e avisa que não joga mais pela seleção da Rússia

Defensor esteve presente no elenco gremista até abril da temporada de 2012

Figura sempre muito querida e bem lembrada pela torcida do Grêmio, o lateral-direito e zagueiro Mário Fernandes tomou a decisão nesta segunda-feira de não jogar mais pela seleção da Rússia. Em comunicado oficial, o jogador justificou a opção por conta de suas sucessivas lesões nos últimos tempos.

“Fiz 31 anos esta semana e minhas lesões tornaram-se mais frequentes à medida que envelheço, tornando mais difícil jogar pela seleção e pelo clube ao mesmo tempo. É por isso que quero me concentrar em jogar pelo CSKA e dar aos jovens jogadores a oportunidade de jogar na seleção nacional. Do meu ponto de vista, seria justo”, diz um trecho de sua nota oficial.

Mário Fernandes, que deixou o Grêmio rumo ao CSKA em abril de 2012, chegou a disputar a Copa do Mundo de 2018 pela Rússia, que foi exatamente a sede deste evento. Ele disputou 33 partidas oficiais com a camisa da Rússia e ajudou os anfitriões a fazerem quartas de final neste Mundial.

“Mário Fernandes foi um dos líderes da seleção nacional. É um grande profissional que se entregou jogando pela equipe. É por isso que os fãs russos o amam e apreciam tanto. Mário teve várias partidas marcantes pela seleção nacional. E, claro, seu gol nas quartas de final da Copa do Mundo 2018 ficou na história do nosso futebol”, declarou Alexander Dyukov, presidente da Federação Russa.

Em 2011, Mário, quando ainda jogava no Grêmio, foi chamado por Mano Menezes para uma partida contra a Argentina, mas não se apresentou e ficou de fora das seguintes convocações do Brasil. Ele só voltou uma vez na preparação, com Felipão, para a Copa de 2014 e depois se naturalizou russo.

  • Clique aqui para entrar no grupo 15 para acompanhar as notícias do Grêmio.
  • Clique aqui para entrar no grupo 28 para acompanhar as notícias do Grêmio.