Escova de dente usada e apelido de infância: Alex entrega Índio com histórias engraçadas da concentração do Inter

Ambos foram campeões juntos na época de 2006 do Inter e mantiveram boa amizade

Publicidade

Velhos conhecidos dos tempos de Inter e peças importantes nos grandes títulos de 2006, como a Libertadores e o Mundial, o ex-meia Alex entregou o amigo Índio em entrevista aos jornalistas Ulisses Costa e do João Paulo Cappellanes no YouTube. O canhoto, que parou de jogar em 2016, divertiu os apresentadores contando histórias da concentração colorada:

“O Índio chegava antes do cara, a porta do quarto do hotel aberta, ele c… no vaso do cara e saía antes de todo mundo dar descarga. Ele era nesse nível. Pra ele não ir no banheiro, ele mijava numa garrafinha, do lado da cama, só pra não levantar. O nível de lixo que ele era… “, brincou.

Veja também:
1 De 5.995

Segundo Alex, Índio era chamado de “Drácula” desde a infância no interior paulista pela ausência de alguns dentes na boca:

“O Edinho tinha uma escova de dente, os dois se davam super bem. Um dia ele falou: ‘Esse cara não traz pasta nem escova?’. Daí quando o Edinho ia pegar a escova ela estava molhada. O Índio usava a escova dele. O Índio desde criança tinha o apelido de ‘Drácula’, ele era banguela. Com 12 ou 13 anos ganhou um facão do pai e foi começar a cortar cana”, citou.

Confira as falas de Alex sobre Índio:

VEJA MAIS NOTÍCIAS DO INTER:

Canal WhatsApp - Zona Mista Inter

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas