Entenda como Ramírez não teve a oportunidade de explicar a ausência de Johnny no empate contra o Always Ready

Jovem volante colorado não figurou nem no banco de reservas no empate no Beira-Rio

Publicidade

Sem Rodrigo Dourado no time titular, mas com Lindoso em campo, o técnico espanhol Miguel Ángel Ramírez não aproveitou o jovem volante Johnny na partida desta quarta-feira, no Beira-Rio, que terminou empatada em 0x0 diante do Always Ready pelo Grupo B da Libertadores.

LEIA MAIS – Direção do Inter dá total respaldo a Ramírez após empate em casa: “Entendemos que as coisas podem demorar”

O tema envolvendo o jogador, que não atua desde a goleada sobre o Esportivo, no dia 24 de abril, pelo Gauchão, acabou “esquecido” durante a coletiva de imprensa do treinador. Isso porque a pergunta preparada pelo jornalista Lennon Haas, da Rádio Acústica FM não foi lida pela equipe de comunicação da Conmebol.

Esta seria a pergunta feita pelo repórter:

Ao contrário das competições nacionais, onde as coletivas do Inter são organizadas pela assessoria de imprensa do próprio clube, a Libertadores tem a própria Conmebol conduzindo as coletivas. Nem todas as perguntas enviadas são lidas, conforme lembrou o site Resistência Colorada.

O clube, nesta semana, não informou qualquer tipo de problema físico envolvendo o atleta de 19 anos, que, recentemente, foi apontado pelo próprio Ramírez como o camisa 5 do futuro do Inter.

“O Johnny é o futuro camisa 5 do Inter. Estamos trabalhando para que ele seja o primeiro volante do clube por muitos anos, é um projeto do clube. Está trabalhando nisso, e o que de melhor para ele do que ter Dourado e Lindoso no campo para ensiná-lo”, disse o treinador na ocasião.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)