Em documentário, jogador do Fluminense admite ter se surpreendido com erros de Enner Valencia

Para vencer a sua primeira Libertadores, Flu precisou passar pelo Inter na semifinal

Publicidade

Já está no ar, na plataforma Globoplay, o documentário “Todo dia é 4 de novembro – O Fluminense conquista a América”, que retrata a conquista inédita do tricolor carioca na Libertadores de 2023. Antes de vencer o Boca Juniors por 2×1 na grande decisão dentro do Maracanã, o time treinado por Fernando Diniz precisou passar pelo Inter em dois confrontos de tirar o fôlego.

No primeiro, ocorreu um empate em 2×2 dentro do Maracanã e, depois, no Beira-Rio, o Fluminense mostrou força para virar para 2×1 e passar de fase. O jogo de Porto Alegre ficou marcado por pelo menos duas chances claras perdidas por Enner Valencia, uma delas de cabeça quase na pequena área.

“Cara, se você for ver o lance, ele está na pequena área, a meio metro de distância do Fábio. Ele cabeceia, a bola bate na lateral da cabeça e vai para o outro lado, cara. Se ele tivesse parado, a bola batia nele e entrava. Para você ver como é o destino… quando o Enner Valencia perde aqueles gols, eu falei para mim: ‘A gente vai ser campeão'”, relatou o atacante do Fluminense, Keno, no documentário.

A produção audiovisual ainda traz depoimentos dos principais jogadores do Flu e também do seu técnico, Fernando Diniz. Esta foi a primeira conquista continental do time carioca, que, em 2008, comandado por Renato Portaluppi, perdeu a decisão nos pênaltis para a LDU também no Maracanã.

Fluminense, agora, quer o Mundial

O Flu já se encontra na Arábia Saudita para a disputa do Mundial de Clubes, onde entra já na semifinal e sonha com uma decisão contra o Manchester City, de Pep Guardiola. A equipe carioca vai saber se encara Al-Ahly (Egito) ou Al-Ittihad (Arábia Saudita) na semifinal nesta sexta-feira. Ambos se enfrentam a partir das 15h (de Brasília).

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)