“É difícil jogar com o estádio em silêncio”, diz Guerrero sobre protesto da torcida

Publicidade

Titular do Inter na vitória por 2×1 sobre o Fluminense, neste domingo, no Beira-Rio, pelo Brasileirão, o atacante peruano Paolo Guerrero lamentou a postura das torcidas organizadas no primeiro tempo, que não cantaram e deixaram o estádio, segundo ele, “em silêncio”.

Durante a semana, a Camisa 12, por exemplo, já havia anunciado que não cantaria nos 45 minutos iniciais. A Guarda Popular seguiu o protesto da mesma maneira.

“Lógico que ficamos abalados por tudo o que aconteceu. É difícil jogar com o clima assim, com estádio em silêncio, uma parte canta, a outra não. Mas graças a Deus fizemos uma partida boa, ganhamos bem, botamos intensidade no jogo, no segundo tempo decaímos um pouco mas graças a deus saímos com a vitória. Agora é descansar bem e se preparar para o próximo jogo”, comentou.

Pottker, o herói da vitória com dois gols marcados, também falou depois da partida:

“Eu sei da minha capacidade, sei do que eu posso produzir, sei que se eu estiver 100% fisicamente eu posso ajudar a minha equipe, é só eu manter a boa forma física e a cabeça boa para ajudar os meus companheiros”, colocou.

O resultado bota o Inter em 7° com 49 pontos. No domingo que vem, fora, o rival é o Corinthians, 8° com 49.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)