Douglas explica como a noite “quebra” os jogadores e relembra festas com Luan: “Era rodízio”

Ex-meia do Grêmio falou com muito carinho do antigo colega Luan

Publicidade

Ex-jogador aposentado desde o ano de 2020 e atual comentarista esportivo da TNT, Douglas abriu o jogo sobre a fama de gostar da “noite” e explicou, em entrevista ao jornalista Duda Garbi, como as baladas “quebram” os jogadores, principalmente os mais jovens. Ele contou que melhorou na carreira quando passou a se alimentar melhor e cuidar mais do sono.

“A noite é f…, ainda mais quando tu tem dinheiro. Bebida, camarote de graça, mas eu nunca fui baladeiro. Os caras falavam que eu gostava de balada, mas não me pegaram. Aí os caras vão pra noite, saem dela com duas, três mulheres. No outro dia vão querer de novo. E vai se perdendo. O sono fica para trás, treina menos, joga menos. E uma hora o cara que está atrás de ti te atropela. E já era”, comentou Douglas.

Veja também:
1 De 5.992

O antigo maestro gremista citou Luan e Emerson Sheik como os ex-colegas que davam as melhores festas na época em que dividiam clubes, no caso Grêmio e Corinthians.

“Falo pouco com o Luan, mas trocava ideia com ele na época do Corinthians. O Fábio Santos também. Eu acho que a questão dele é mais mental. Saudade dele. Ele é maravilhoso. Quem convive sabe que ele é do bem. Ele não faz mal para ninguém, só para ele. Ele assume o B.O e está certo. Com ele teve festa boa, hein (risos). Era rodízio, meu Deus. Tinha 10, chegava 4, saía 8. Eu ia no banheiro, voltava e perguntava: ‘Cadê a que eu estava conversando?’. Já tinha ido embora, chegou outra. Só vi dois caras fazer isso: Luan e o Emerson Sheik”, ampliou Douglas.

As falas de Douglas nesta entrevista:

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Canal WhatsApp - Zona Mista Grêmio
Entre no canal e ative o sininho para receber as notificações

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas