fbpx

Direção do São Paulo se manifesta sobre interesse em Cuesta, que perdeu status de inegociável no Inter

Zagueiro de 33 anos inclusive acabou sendo reserva no último Gre-Nal válido pelo Gauchão

Titular do Inter desde a sua chegada do Independiente no ano de 2017, o zagueiro Víctor Cuesta experimentou uma situação diferente no último Gre-Nal, na Arena, quando acabou sendo reserva no jogo decisivo da semi do Gauchão – o técnico Alexander Medina, mantido no cargo, fez a opção de montar o miolo de zaga com Kaique Rocha e Bruno Méndez, que foram bem.

Cuesta, neste momento, não é mais considerado “inegociável” pelo clube gaúcho e foi recentemente alvo de interesse do São Paulo, que busca um zagueiro “construtor”. No entanto, segundo o jornalista Jorge Nicola, os altos valores envolvidos em termos de salário dificultam a investida:

“O São Paulo chegou a fazer proposta no início do ano ao Internacional pelo zagueiro que naquele momento viva em baixa. Acabou renovando o contrato, mas voltou a estar com o filme queimado e recentemente esteve na lista de atletas disponíveis que o Internacional ofereceu ao Santos em uma tentativa de troca com Lucas Braga”, disse Nicola, antes de acrescentar:

“Pois bem, Víctor Cuesta neste momento parecia uma opção fácil, mas de acordo com um dirigente do Tricolor, não haverá negociação com Víctor Cuesta. O salário dele é o principal impeditivo. Ele ganha na casa dos R$ 500 mil por mês. O Tricolor busca um zagueiro que saiba construir jogo, mas a ideia é gastar bem menos do que isso. Há uma necessidade muito grande de equacionar as contas, e até por isso o São Paulo vai buscar contratações baratas”.

No começo da temporada, o defensor de 33 anos renovou o vínculo até o final de 2023. Em outros momentos de sua passagem no Beira-Rio, Cuesta chegou a manifestar o desejo de se aposentar no Inter, algo que, agora, parece um pouco mais distante de acontecer.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas