Direção do Grêmio explica a real sobre Di María e faz elogios a Aboubakar: “É um jogadoraço”

Alberto Guerra e Antônio Brum concederam entrevista no primeiro dia de 2024

Publicidade

No primeiro dia de 2024, o presidente Alberto Guerra e o vice de futebol Antônio Brum trataram de vários temas do Grêmio em entrevista concedida ao jornalista Duda Garbi. O nome do argentino Di María, do Benfica, foi tratado. E a garantia da direção é de que ele não foi oferecido ao clube, ao contrário de informações dadas recentemente na imprensa.

Brum, no entanto, admitiu que Di María foi analisado pelo Grêmio no meio de 2023, quando o clube convivia com a possibilidade de perder Suárez:

“Sobre o Di María, não tem nada. No meio da temporada passada, achamos que o Suárez sairia. Em um dia, eu entrei no CDD e falei que precisávamos um substituto para ele. Fiquei umas quatro horas lá olhando tudo. Queríamos um cara de nome, mas que entregasse tecnicamente. Na época, o Di María estava ficando livre. Fizemos contato, mas escutamos que o atleta não jogaria no Brasil e que, se voltasse, jogaria no Rosario Central. Agora, surpreende o assunto. Ele não foi oferecido para o Grêmio”, declarou Brum.

Grêmio gosta de Aboubakar

A principal missão da direção do Grêmio para 2024 é buscar um centroavante que possa ocupar a lacuna deixada por Suárez. Um dos nomes em pauta é o do camaronês Aboubakar, do Besiktas, da Turquia.

“É um jogadoraço. Mas esse é nível Lewandowski, Suárez… o não nós já temos, e aí vamos atrás para saber da condição, se quer jogar, quanto ganha, se viria para o Brasil”, declarou Guerra. “Ele entra no mesmo caso da época que buscávamos um substituto para o Suárez. Estava no nosso scout”, ampliou Brum.

Uma outra informação dada por Guerra e Brum é que Deyverson, do Cuiabá, jamais foi tentado pelo Grêmio. Ambos também praticamente descartaram a vinda de Funes Mori, que defende o Monterrey, do México.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Grêmio em tempo real. (Clique Aqui)