D’Alessandro diz que já “desistiu” de jogador no elenco e se vê como coordenador após a Copa do Mundo

Ex-meia colorado Andrés D'Alessandro concedeu entrevista ao Timeline, da Rádio Gaúcha

Em entrevista concedida nesta manhã ao Timeline, da Rádio Gaúcha, apresentado pelos jornalistas Luciano Potter e Kelly Matos, o ex-meia Andrés D’Alessandro tratou de alguns temas como liderança dentro de um elenco de futebol e o futuro na profissão – ele já está acertado com o SporTV para participar de um programa de debates durante a Copa do Mundo do Catar.

D’Ale, no que diz respeito a ser líder, revelou a vez que não conseguiu ajudar um determinado jogador e “passou” o problema para outro capitão do elenco. Ele optou por não falar em nomes.

Veja também:
1 De 6.099

“No Inter tínhamos muitos capitães quando eu cheguei. Caras que no olhar já se entendiam. Falo do Bolívar, Índio, Tinga, Magrão. E todos já falaram isso. Podia até dar a braçadeira de capitão para o Nilmar, que era uma referência técnica. No River, em 2003, foi assim. Ganhei a braçadeira no início da carreira. A liderança vai muito do que te escutam. Teve um jogador que não consegui ajudar. Não escutava. Cheguei para outro líder do elenco e disse: ‘Não é mais comigo, agora é contigo'”, citou, preservando os nomes.

Após o Mundial do Catar, D’Ale ainda definirá o que vai fazer dentro do futebol, mas se vê hoje mais perto de se tornar coordenador-técnico, em uma espécie de ponte entre as necessidades dos jogadores e as demandas da direção.

De 2008 a 2022, com duas saídas para River em 2016 e Nacional em 2021, D’Alessandro atuou com a camisa do Inter e encerrou recentemente a carreira no Beira-Rio, na segunda rodada do Brasileirão, fazendo gol na vitória de 2×1 sobre o Fortaleza. Entre os principais títulos estão a Libertadores de 2010, a Sul-Americana de 2008 e a Recopa de 2011.

VEJA MAIS NOTÍCIAS DO INTER:

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas