D’Alessandro cita dupla marcante no Inter, recorda gol específico sobre o Grêmio e explica o que vai pesar para o futuro

Meia-atacante que fará 41 anos em abril de 2022 falou sobre vários temas ao Resenha ESPN

Publicidade

Foi ao ar nesta sexta-feira a edição completa do Resenha ESPN com a presença do ídolo colorado Andrés D’Alessandro, que, dentre vários temas, falou com orgulho da parceria que trilhou com Nilmar e Taison entre 2008 e 2009 no Inter. Para ilustrar o quanto admirava os dois colegas, D’Ale citou o gol que ambos construíram em velocidade extrema de contra-ataque em um Gre-Nal vencido por 2×1, em Erechim, em 2009, pelo Gauchão.

Com 40 anos e contrato até dezembro de 2021 com o Nacional, do Uruguai, o meia também falou o que pesará para decidir o seu futuro e deixou em aberto a possibilidade de voltar a jogar no Inter para encerrar a carreira. Confira as suas principais falas no programa abaixo:

Futuro

“Eu tenho que ter muito respeito com o Nacional, que me abriu as portas aqui no Uruguai. É uma equipe muito grande, com muita história. Eu tenho contrato até dezembro e vou cumprir como tem que ser. Depois, vou ver o que eu faço. Existe a possibilidade de encerrar a minha carreira, obviamente, já vou fazer 41 anos. Eu fiquei com um gostinho amargo de não poder me despedir da torcida do Inter, do estádio lotado, por tantos anos de trabalho e para agradecer. Eu preciso agradecer por tudo que fizeram por mim”

Amizade com Taison

“O Taison incomodava. De tarde, eu estava acostumado a dormir. Quando eu concentrava de tarde, dormia um pouco. Mas o Taison virava o lixo e começava a fazer samba. Começava o pagode dele (risos). De noite nos divertimos, mas de tarde temos que dormir”

Nilmar e Taison em campo

“No Inter, eu joguei com dois que eu me entendia muito bem. Um era o Nilmar, que não era um 9 fixo. Era um cara que se movimentava muito. Muito rápido e muito inteligente. Jogava no limite, sabia jogar no espaço. E o outro é o Taison. Quando ele subiu, já de cara nos entendemos bem. Um extremo ou um segundo atacante, mas com muita potência, muita velocidade. Hoje, claro, o tempo passa. Mas continua sendo o cara diferenciado do time do Inter”

Gol contra o Grêmio em Erechim

“Lembro muito bem de um Gre-Nal em Erechim, que era bola para o Grêmio e no rebote Nilmar e Taison fizeram um contra-ataque que eu tentei correr, mas não cheguei, obviamente. Eles tinham velocidade e inteligência para jogar muito acima da média”

Libertadores e Mundial de 2010

Eliminamos Banfield, Estudiantes e São Paulo. Depois, na decisão, fizemos dois grandes jogos contra o Chivas e conquistamos o título em casa diante da nossa torcida. Lutamos muito pela conquista. Se pudesse, hoje eu faria algo diferente no Mundial de 2010. Infelizmente não deu certo, obviamente lamentamos. O fato de viajar com torcedores e depois descansamos pouco. Mas agora é muito fácil falar, né”

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)