Presidente da CBF se manifesta sobre arbitragem e fala pela primeira vez dos fatos de Bahia x Grêmio

Ednaldo Rodrigues, mandatário da CBF, reconheceu que a arbitragem precisa melhorar

Publicidade

Em entrevista concedida ao UOL Esporte, o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, falou pela primeira vez publicamente sobre as polêmicas do recente jogo entre Bahia 1×0 Grêmio, em Salvador, pelo Brasileirão. Na ocasião, o técnico gremista Renato Portaluppi acusou o ex-árbitro Jailson Freitas Macedo de ser o responsável pela expulsão de Diego Costa – inicialmente, Jailson estava escalado como “assessor” e depois passou para “delegado local” no sistema da CBF.

O Grêmio, como mostramos nesta reportagem aqui, ingressou com uma ação no STJD contra Jailson, que é o atual diretor de arbitragem da Federação Baiana. Irritado com esta situação, Renato deixou o campo da Arena Fonte Nova junto com os seus reservas antes do apito final.

“A comissão escala os árbitros, o delegado de um jogo é pela federação, que é a representante da CBF em cada Estado. Na questão de o delegado ter interferido ou não, eu prefiro deixar para o STJD, é onde cabe apurar todos os fatos. Se tiver razão, que puna os que estavam na situação de conflitar uma partida”, explicou Ednaldo, em declaração recuperada por GZH.

“Tem muito por acontecer de trabalho da arbitragem para estarem cada vez mais preparados para acompanhar a evolução dos atletas. Vamos procurar trabalhar e tirar proveito dessas críticas que têm acontecido com relação à arbitragem”, acrescentou o presidente da CBF.

Técnico do Grêmio deu novo “recado” para Jailson

Durante esta terça, em Operário 0x0 Grêmio, Jailson Macedo Freitas esteve escalado como “assessor” de arbitragem, o que gerou alfinetada de Renato na coletiva de imprensa: “Ele estava aí? Hoje que ele deveria estar, não está. Lá na Bahia, onde não deveria estar, ele estava. Para ver como são as coisas no futebol. É assim. É o sofá no quarto e a cama na sala”, cutucou o treinador.

O cargo de “assessor”, porém, não exige presença no estádio do profissional envolvido Segundo informações do Globoesporte.com, ele acompanha a partida de sua casa como um analista de arbitragem e depois, em reunião, passa um relatório aos árbitros sobre as suas atuações e repercute lances específicos. Por isso, Jailson não esteve no Germano Krüger, no Paraná.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul