Imprensa argentina avalia se há possibilidades de Cavani trocar o Boca Juniors pelo Grêmio

Assim como em 2020, Grêmio volta a alimentar a expectativa de ter Cavani em seu elenco

Publicidade

Desde os últimos dias, o nome de Edinson Cavani aparece no noticiário do Grêmio como uma possível alternativa à saída do atacante e também uruguaio Luis Suárez. Embora a direção gremista não descarte uma tentativa, o jogador de 36 anos segue tendo contrato com o Boca Juniors, da Argentina, até o final da temporada de 2024. No país vizinho, há pouca convicção de que ele possa trocar La Bombonera pela Arena.

Cavani chegou ao Boca durante a temporada de 2023 como grande estrela do time, mas acabou não tendo os números esperados, com três gols em 16 jogos. Ainda assim, foi titular na parte decisiva da campanha vice-campeã da Libertadores em derrota para o Fluminense.

“Não creio que ele seja liberado. Cavani tem contrato até dezembro de 2024. Ele se sente muito à vontade no Boca, embora ainda não tenha mostrado seu potencial. É muito comprometido e tem ótimo relacionamento com Riquelme. Financeiramente, o Boca não pode competir com o Grêmio. Mas isso não seria um fator determinante para Cavani. Não vejo possibilidade de ele sair agora”, comentou, ao site GZH, o repórter Leandro Contento, setorista do Boca no diário Olé.

Cavani, naturalmente, não é um jogador barato. Da Argentina, a informação é de que o seu salário é na casa de R$ 1,3 milhão por mês – para tê-lo, o Boca abriu o bolso e investiu 6 milhões de dólares no pagamento de luvas. Em 2020, o Grêmio sonhou com a sua contratação, mas ele optou por ficar na Europa e trocou o PSG pelo Manchester United.

Suárez falou de Cavani

Nos últimos dias, em entrevista ao canal Clank, Suárez falou sobre a situação de Cavani e projetou que o ano de 2024 do colega e amigo será “espetacular”:

“Ele vinha de um bom tempo na Europa. Todas as mudanças são difíceis para os jogadores. Pelo que sei, não havia feito pré-temporada e isso causa um desgaste. Creio que o próximo ano será espetacular, pois é um profissional que deixa marcas em todos os clubes que joga e irá se adaptar depois desses seis meses. Foi uma lástima a derrota para o Fluminense na final da Libertadores, mas finais são assim”, declarou o ex-camisa 9 do Grêmio.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Grêmio em tempo real. (Clique Aqui)