fbpx

Bolzan descarta mudar local de treinos e pretende banir agressores do protesto: “Foi uma cretinice”

Presidente gremista se manifestou à Rádio Gaúcha sobre os violentos protestos realizados no CT

Descartando uma eventual mudança do local de treinamentos do Grêmio daqui para frente, o presidente gremista Romildo Bolzan Jr mostrou flagrante irritação ao falar dos protestos violentos no CT Luiz Carvalho em entrevista à Rádio Gaúcha. O mandatário adiantou que o clube trabalhará a ideia de banir do quadro social e impedir acesso à Arena dos autores das agressões com arremesso de pedras e rojões no ônibus e nos arredores do local.

“O Grêmio vai tomar as providências criminais e civis. Identificaremos quem são as pessoas, se são sócios, e extirpá-los do quadro social. Se não forem, vamos barrar o acesso ao estádio, porque foi inadmissível e um desrespeito. O Grêmio não tem problema em conviver com os protestos, como já aconteceu outras vezes e estávamos preparados para acontecer desde que anunciaram ontem”, disse, antes de acrescentar:

“Reclamar e protestar, pode, não pode vandalizar, colocar a integridade física de alguém. Arremessar uma pedra ao léu podendo acertar alguém, não pode. Isso não é protesto, é crime, uma cretinice, coisa de gente que não tem a mínima noção de convivência”.

Bolzan também pretende responsabilizar a torcida “Geral do Grêmio”, que é a única das quatro idealizadoras do protesto que é cadastrada oficialmente junto ao clube.

“O Grêmio vai trabalhar fortemente este assunto, até em situação de banimento. Vamos tomar as providências em um nível muito severo”, acrescentou o presidente.

Veja a nota oficial gremista sobre os fatos desta quarta no CT:

“O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense vem a público manifestar seu total repúdio aos atos de violência, balbúrdia e vandalismo promovidos por uma parcela de torcedores, no início da tarde desta quarta-feira, no Centro de Treinamento Presidente Luiz Carvalho. Importante frisar que o Clube reconhece como legítimo todo o tipo de manifestação de sua torcida, contanto que ela ocorra de forma pacífica, sem transgredir o limite do respeito e da civilidade. Práticas como as desta tarde, além de estarem em completo desalinho às normas e valores desta instituição, construídos ao longo de uma trajetória vitoriosa de quase 118 anos, de terem atentado contra a integridade física de pessoas, causado danos ao patrimônio do Clube e de terceiros, serviram apenas para tumultuar um ambiente sobre o qual estão sendo empreendidos todos os esforços necessários para que o Clube retome, o mais brevemente, o caminho digno de sua grandeza.

Informamos que diante do fato ocorrido, o Clube já está tomando todas as medidas cabíveis e reitera que não medirá esforços para coibir atos dessa natureza.”

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas