Barcellos fala em corrigir rumo e não banca continuidade de Ramírez; rádio cita dois treinadores observados

Presidente colorado também concedeu entrevista coletiva depois da queda na Copa do Brasil

Ao contrário do que fez depois do 5×1 feito pelo Fortaleza no domingo, fora, pelo Brasileirão, a direção não bancou novamente a continuidade do técnico Miguel Ángel Ramírez depois da queda para o Vitória, em casa, por 3×1, na Copa do Brasil – afastado por Covid-19, o espanhol sequer esteve no Beira-Rio.

Após o jogo, o presidente Alessandro Barcellos prometeu reuniões nos próximos dias e falou em “corrigir rumo” para evitar novos tropeços drásticos na temporada:

“A responsabilidade é da direção, e nós não planejamos estar aqui falando com vocês após uma eliminação. O trabalho não está entregando, não está performando como havíamos planejado. O Miguel é o nosso treinador. Ele é o treinador contratado do Internacional. Agora temos a obrigação de sentarmos e avaliarmos todo esse processo, sobre forma de jogar, resultados e um conjunto de questões”, disse, antes de acrescentar:

“Nossa ideia é reunir a partir de agora a nossa equipe e fazer uma avaliação rápida, porque temos jogo no domingo, e tomarmos decisões que diga respeito a todo este contexto, para dar respostas. A comissão técnica do Internacional é composta por Miguel Ángel Ramírez. Ele está afastado. Qualquer correção de rumo, seja técnico, tático e até mental, passa pela direção, comissão técnica e atletas”.

Rádio cita outros nomes

No pós-jogo da Rádio Gaúcha, dois nomes foram ventilados pelos jornalistas Leonardo Oliveira e Eduardo Gabardo como alternativas discutidas internamente: Lisca, do América-MG e Maurício Barbieri, do Bragantino.

O Inter volta a campo no domingo, 20h30, contra o Bahia, pela terceira rodada do Brasileirão.

  • Clique aqui para entrar em um grupo de WhatsApp e acompanhar as notícias do seu time.