Anderson Daronco comemora escala e cita saudades de apitar Gre-Nal: “Estava ficando louco”

Natural de Santa Maria, árbitro vai apitar um Gre-Nal pela nova vez na carreira

Publicidade

Árbitro experiente e conhecido no Brasil todo, Anderson Daronco foi escalado pela Federação Gaúcha de Futebol para apitar o Gre-Nal 441, no Beira-Rio, neste domingo, a partir das 18h, pelo Gauchão. Este será o seu nono clássico na carreira e ele está voltando a comandar o maior jogo do Rio Grande do Sul após cerca de três anos longe dos Gre-Nais.

“Muita saudade, estava ficando louco já. Nesses anos que acabei ficando fora, não foi uma questão de opção ou problema, foi pura falta de sorte pelo sorteio. Este ano o sorteio acabou e a gente vinha sendo azarado”, disse Daronco, à Rádio Gaúcha.

Uma das particularidades em relação à arbitragem neste Gre-Nal é a ausência, por regulamento, do VAR. A FGF acertou com os clubes que as partidas da primeira fase não teriam a tecnologia, que entra no campeonato a partir das quartas de final:

“Não ter o VAR é um componente de dificuldade a mais para a arbitragem. Até o momento, é a informação que a gente trabalha. Estou me preparando mentalmente para a partida levando em consideração a não utilização ferramenta. Em questão da tomada de decisão em campo muda pouco para o árbitro, porque tenho que seguir tomando minhas decisões no jogo. O que muda são algumas decisões protocolares para os assistentes, como uma possível entrada para vermelho ou lances de pênalti. Não tendo o VAR, segue o jogo. No fim, o uso da ferramenta se torna um seguro para a arbitragem”, opinou Daronco.

O que o Gre-Nal muda para o árbitro

Na avaliação de Daronco, a mudança do Gre-Nal para as outras partidas de diferentes campeonatos é o “olhar dos jogadores”:

“O olhar dos jogadores. O olho no olho entre eles, a forma como eles disputam o jogo e as relações interpessoais dentro da partida mudam. Alguns clássicos têm isso, mas não chegam perto. Podem ter dois melhores amigos jogando o Gre-Nal, mas pode ter certeza que vai sair uma faísca entre eles”, finalizou.

Ajude o Rio Grande do Sul – Doe pelo PIX – CNPJ: 92.958.800/0001-38

Ajude o Rio Grande do Sul
Chave PIX - CNPJ: 92.958.800/0001-38 Instituição: Banrisul Nome: SOS Rio Grande do Sul

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas