Alan Patrick admite choro após derrota “mais dolorida da carreira” para o Fluminense: “Não dormi”

Meia colorado repercutiu a traumática derrota de virada para o Fluminense

Publicidade

A ainda recente eliminação para o Fluminense na semifinal da Libertadores foi uma das pautas da entrevista do meia do Inter, Alan Patrick, para o jornalista Duda Garbi, no YouTube. Sincero, o camisa 10 colorado admitiu se tratar da derrota “mais dolorida da carreira” e ainda relembrou os tristes momentos pós-jogo no Beira-Rio:

“Essa eliminação para o Fluminense foi a mais dolorida da minha carreira. As circunstâncias, sabe? Os dois jogos, o que vínhamos jogando e até dentro da partida. Não consegui dormir direito. Cheguei em casa e chorava, sem acreditar. Isso machuca. Vejo algumas imagens e já dá vontade de passar. Foi marcante, doloroso. Para nós e para todos colorados. A preparação do jogo, a nossa chegada, a festa da torcida, foi fantástico, todos mobilizados. E a grandeza do que era o jogo. Ficamos próximos da final. Foi a derrota mais traumática para mim”, comentou Alan.

Veja também:
1 De 5.985

Para Alan Patrick, foi muito positivo o fato do jogo seguinte já ser um Gre-Nal, com toda a motivação típica de clássico envolvida. O Inter soube dar a resposta e venceu em casa por 3×2 pelo Brasileirão:

“A melhor coisa para acontecer era ter um Gre-Nal em seguida. Claro que um Gre-Nal te leva para cima ou para baixo no mesmo impacto. Mas depois de uma ressaca de eliminação o Gre-Nal poderia te dar um ânimo para remobilizar. O jogo por si só já te motiva. Com todo respeito aos outros adversários, mas o clássico era o que melhor poderia ter depois do Fluminense. E a resposta foi muito boa, assim como a atitude em campo”, ampliou o meia.

A entrevista do meia do Inter, Alan Patrick:

Leia mais do Inter:

Canal WhatsApp - Zona Mista Inter

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas