fbpx

Roth vê Inter capaz de encarar o Flamengo e reclama de rótulo: “Não sou retranqueiro”

Treinador de larga história no Rio Grande do Sul e com mais de uma passagem pela dupla Gre-Nal, Celso Roth mantém uma reclamação ao repassar a carreira: a da fama ganha de “retranqueiro”, como se privilegiasse sempre a defesa nos seus times em desfavor do ataque.

Em entrevista concedida aos canais Fox Sports nesta terça-feira, o técnico lamentou o rótulo e destacou que todas as suas equipes eram “equilibradas”.

“Incomoda. Eu carrego esse fardo. Tantos outros profissionais fazem esses esquemas táticos defensivos e não são taxados disso. Eu estou rotulado como retranqueiro e não é verdade. Os times que treinei, todos eles nunca tiveram esquemas defensivos. Sempre foram esquemas equilibrados”, disse.

Celso, claro, também analisou o momento do futebol brasileiro. E apontou tanto Inter quanto Grêmio como times capazes de fazer frente ao Flamengo em 2020.

“Acho que, independentemente da pandemia, desse momento, não é tão difícil que a gente consiga ter uma equipe que consiga enfrentar o Flamengo. Se tivermos uma equipe coletivamente boa, tecnicamente num nível bom, taticamente fortificada, acho que dá para enfrentar o Flamengo sim. Temos algumas equipes tipo o Palmeiras, Grêmio, que também demonstrou um futebol exuberante em outros momentos. Temos algumas equipes que estão renascendo, como o Internacional, Atlético-MG, pode ser que se encaminhe com o Sampaoli. Algumas equipes que, se forem realmente dedicadas coletivamente, com uma qualidade de mediana para boa, enfrentam o Flamengo sim”.

Roth não trabalha desde 2016, quando comandou o Inter em parte da campanha que culminou no rebaixamento colorado.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas