fbpx

Roger cita aprendizado com Celso Roth e cobra interesse dos atletas em evolução: “Não sou babá de jogador”

Treinador vem batendo muito na tecla da importância dos treinamentos para a evolução

Em coletiva concedida depois da vitória do Grêmio por 3×1 diante do Guarani, na Arena, pela terceira rodada da Série B, o técnico Roger Machado cobrou, mais uma vez, que os atletas tomem a iniciativa em busca da evolução no dia a dia para quesitos fundamentais no futebol como passe, cruzamentos e principalmente finalizações – até esta quinta, o tricolor não havia feito gols em dois jogos na Série B.

LEIA MAIS – Técnico do Guarani cobra pedido de desculpas, e Abrahão dá coletiva diferente após vitória do Grêmio

Neste sentido, o atual treinador gremista usou um exemplo de quando ainda era atleta profissional e o seu treinador no Grêmio era Celso Roth, que insistentemente cobrava repetição de fundamentos nos treinos.

“Eu digo para eles que não sou babá de jogador, sou treinador. Vamos trabalhar em cima da necessidade, mas depende do atleta querer o interesse de evolução. A gente está à disposição, mas é preciso a iniciativa também do atleta. Eu sei como é a cabeça do jovem. Aprendi muito rapidamente com o Celso Roth a cultura do trabalho”, comentou.

Ainda em cima da lembrança do trabalho com Roth, Roger lembrou quando o antigo treinador pediu para ele treinar cobranças de faltas, mas já avisando que ele não cobraria nos jogos:

“Uma vez o Celso me orientou a bater falta no treino. Perguntei pra ele se iria me deixar cobrar no jogo e ele disse que não. Então perguntei o porquê. E ele me respondeu que a batida era a mesma do cruzamento: ‘Então treina’. Mesmo sem um centroavante, ficava cruzando uma pro meio, outra pro fundo, pro centro. Repetindo o gesto”, completou.

Com 4 pontos na tabela em três jogos, o Grêmio volta a atuar na quarta-feira, 19h, fora de casa, diante do Operário. Veja mais declarações de Roger em sua coletiva pós-jogo:

Sugestões de mudanças no time

“Eu vou ficar feliz da vida o dia que minha ideia combinar com a ideia do torcedor. Não vou ter problema nenhum de aceitar as sugestões que, muitas vezes, vem ali de trás do banco, vem da arquibancada, vem da internet”

Atuação de Nicolas

“Nicolas era o titular da posição, embora o Diogo na ausência do Nicolas cumpriu muito bem sua função. Nicolas é um cara equilibrado, voltou bem, mas não conseguiu aguentar, naturalmente já que estava há mais de 40 dias sem atuar”

Torcida do Grêmio

“Torcedor gremista sempre cobrou muito. Nós que vamos gerar energia no campo e repassar ao torcedor. Torcedor está machucado pelo rebaixamento, temos que lidar com isso, com a impaciência, a cobrança. Mas o torcedor é muito importante”

Análise da vitória sobre o Guarani

“A mentalidade do primeiro tempo foi igual. Buscamos o gol a todo momento. No intervalo, a troca do Campaz pelo Elias nos gerou mais força. Ficamos com dois pontas com pernas mais rápidas para pressionar. O primeiro tempo foi justo, justo pelo que nós criamos. A gente não pode imaginar que jogando dentro de casa vamos abrir 3 a 0 contra o adversário”

Coração de Diego Souza

“A diferença do Diego com 35 anos é que ao entrar na cara do gol o coração dele bate mais devagar. O jogador jovem quando chega ali bate mais forte o coração. O que faz diminuir é o tempo e a exposição ao ambiente. Antigamente os goleiros pouco usavam os pés. Hoje saem quase como handebol, protegendo a maior área possível. E isso demanda outro tempo de atitude ao chegar no gol”

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas