fbpx

Resgate da torcida, situação de Thiago Santos e saber sofrer: o que disse Roger Machado após o Gre-Nal da Arena

Confira os principais detalhes da coletiva de imprensa de Roger Machado após o clássico

A alegria por ver a torcida novamente enchendo o estádio, a situação atual do criticado volante Thiago Santos e a postura da equipe em “saber sofrer” na partida foram os principais temas da coletiva do técnico Roger Machado, nesta quarta-feira, logo depois da classificação do Grêmio à final do Gauchão mesmo com derrota de 1×0 no Gre-Nal da Arena – veja as principais aspas:

Torcida abraçando o time

“Quando eu vi o estádio vazio diante do São Luiz, me preocupei. Pois percebi que não havia voltado, e só nos reergueríamos com eles. Hoje, eu percebo que o torcedor está de volta. A união do torcedor com o time, a confiança que o torcedor tem de que a gente está fazendo o melhor tem que estar sempre presente. Tenho mais de 20 anos ligado a esse clube, e o meu retorno foi porque acredito que podemos resgatar o que foi perdido”

Thiago Santos

“A gente tenta passar confiança para o atleta e espera que a torcida retribua essa confiança que o técnico tem também. Todos nós sentimos a pressão, conversei com o Thiago Santos nessa semana, a energia circula sobre a cabeça da gente tanto de forma positiva quanto negativa”

Saber sofrer

“Quando não se consegue controlar, é preciso saber sofrer a partida. A gente busca corrigir, mas esse time não está pronto ainda, vai crescer, vai buscar alternativas. Vamos encontrar as razões disso ter acontecido. Em decisões como essa, em jogos agregados, quando a gente consegue jogar a gente joga, se não a gente compete. A ideia é ter um time competitivo, classificamos com muitos méritos”

Projeção de time para a Série B

“Quero poder jogar mais. Porém, faremos um elenco competitivo. A Série B é um campeonato forte, que se decide pelo duelo físico. É importante termos um time com mais estatura”

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas