Presidente do Inter convoca coletiva, reclama da arbitragem e questiona amarelo para Cuesta e gol de Gabigol

Alessandro Barcellons convocou entrevista coletiva de imprensa depois da vitória sobre o Vasco

Publicidade

Quebrando o próprio protocolo de entrevistas pós-jogo, o presidente do Inter Alessandro Barcellos pediu a palavra e concedeu coletiva de imprensa depois da vitória de 2×0 deste domingo, fora de casa, contra o Vasco da Gama. O foco do dirigente foi de reclamar de lances envolvendo a arbitragem, pedindo atenção redobrada nos dois jogos finais do Brasileirão.

Foram três lances principais reclamados por Barcellos: o amarelo por simulação a Patrick contra o Sport, o amarelo para Cuesta em pênalti contra o Vasco e o gol de Gabigol contra o Corinthians.

“Quando a gente vê um cartão amarelo pro Patrick em uma interpretação que não é dado em lugar nenhum. Hoje, o Vasco por duas vezes simula e não é dado nem falta. Então nós precisamos falar que não aceitamos esse tipo de arbitragem”, declarou, antes de aumentar:

“Essa partida teve elementos extracampo. Quando se tem um pênalti que não existiu e o Cuesta ganha o cartão amarelo. Quando vimos, no outro jogo, um impedimento que me pareceu claro. O Internacional quer jogar o seu futebol dentro de campo e fazer com que o resultado seja justo, para quem quer que seja. Agora é hora da onça beber água. Mas não vamos aceitar, de nenhuma maneira, interferências externas. Esse é nosso desejo”.

Barcellos também foi perguntado sobre a falha do VAR, que não conseguiu estabelecer as linhas de impedimento para analisar o gol de Rodrigo Dourado no primeiro tempo:

“O Internacional não irá à CBF fazer manifestação formal. O árbitro tomou a decisão que havia decidido em campo. A imagem mostrou que o jogador estava na mesma linha. São discussões diferentes. Não existe não funcionar. Isso é parte da credibilidade do futebol. Mas a linha não foi decisiva no gol do Inter. É muito claro que o Dourado não está em impedimento”, encerrou.

Agora, o Inter terá uma semana inteira para voltar ao Rio de Janeiro e fazer a final antecipada contra o Flamengo, domingo, às 16h. Suspenso, Cuesta será desfalque e Rodinei só poderá jogar se o clube depositar R$ 1 milhão ao Fla, que emprestou o atleta no ano passado.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)