“Não deu a melhor sorte, mas é exemplo de cidadão e profissional”, diz dirigente do Inter sobre saída de Musto

Volante argentino chegou ao clube por indicação de Eduardo Coudet e vem sem espaço no elenco

Publicidade

Ainda diretor-executivo de futebol do Inter até 31 de dezembro, Rodrigo Caetano aproveitou a coletiva de imprensa desta quarta-feira para confirmar que, além dele próprio, o volante argentino Damián Musto também não fica no Beira-Rio em 2021. O empréstimo com o Huesca, da Espanha, não será renovado.

Caetano, na sua própria coletiva de despedida, fez questão de enaltecer o “profissionalismo” de Musto em meio a vários elogios:

“Musto cumpre até 31 de dezembro e se despede do clube. Já foi acertado com ele seus agentes. Ele retorna para o Huesca. E de lá irá direcionar a carreira. Um exemplo de cidadão e profissional. Lamentavelmente, não deu melhor sorte, mas não diminui o que representa para a gente. Só quem pôde conhecê-lo sabe o que estou falando. O nível de admiração e gratidão vai ser eterno pro Musto. Suportou críticas e em nenhum momento saiu em defesa própria um cara de caráter”, comentou.

Veja a fala de Caetano sobre Musto aos 29:35:

Musto já havia sido jogador de Coudet no Rosario Central e no Tijuana. Em 2020, foi o primeiro reforço pedido pelo treinador e a direção prontamente atendeu. Com Chacho no comando, o volante argentino foi bem mais titular do que reserva.

Pesou contra ele algumas atuações comprometedoras em Gre-Nais e também o alto número de cartões amarelos recebidos. Desde a volta de Rodrigo Dourado, Musto perdeu ainda mais espaço no time.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Inter em tempo real. (Clique Aqui)