fbpx

Na provável despedida da titularidade, Chapecó mira duelo na Arena e diz que lugar do Grêmio é brigando por taças

Brenno, de volta das Olimpíadas, deverá voltar ao time no sábado fora de casa contra o São Paulo

Naquele que provavelmente será o seu último jogo na titularidade do Grêmio, já que Brenno está retornando com o ouro olímpico de Tóquio e já deve jogar contra o São Paulo no Morumbi no sábado, Gabriel Chapecó terá um reencontro especial nesta segunda-feira. A partir das 20h, na Arena, ele defende o tricolor na partida contra o time de sua cidade, a Chapecoense, também atualmente desesperada contra o rebaixamento.

Para repercutir o confronto e outros temas, o jogador concedeu declarações ao site Globoesporte.com falando do bom relacionamento que tem com Felipão e do seu incômodo pela fase atual gremista:

Relação com a Chapecoense:

“Primeira vez que eu fui num estádio foi lá (Arena Condá), meu tio me levou, eu entrava bastante em estádio, era torcedor. Mas agora é totalmente diferente, agora é profissão, tem que deixar de torcer. Tenho amigos lá, mas dentro das quatro linhas tem que fazer o resultado”

Sentimento:

“Acho que sempre tem aquele sentimento especial. Sempre tive a vontade de jogar contra, agora vou estar realizando esse sonho. Minha família está aqui. Estamos conversando sobre o jogo. Meu padrasto é fanático, mas vai ter que torcer pra mim (risos)”

Felipão:

“O Felipão é como um paizão para a gente, sempre tentando ajudar, passando experiência, um cara que ganhou praticamente tudo. Então, sempre passa para a gente tranquilidade para chegarmos no campo e fazer nosso melhor”

Luta contra o Z4:

“Todos estão lutando pelo mesmo objetivo. Nosso objetivo atual é sair da zona de rebaixamento, que não é nosso lugar. Nosso lugar é brigando pelo título, lá em cima. Mas tenho certeza que a gente vai sair dessa”

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas