“Me agarrou e me beijou sem meu consentimento”, diz repórter assediada no Beira-Rio

Publicidade

Um triste episódio manchou o comportamento da torcida colorada no Beira-Rio nesta quarta-feira. No exato dia em que quebrou o recorde de público do estádio, com 48.530 torcedores, um indivíduo assediou a repórter Camila Diesel, que estava na jornada da Rádio Guaíba.

Ela fez o relato do caso em seu Twitter pessoal:

“Durante o meu trabalho no Beira-Rio, ontem, um torcedor me agarrou e me beijou. Foi na bochecha, muito perto da boca e sem o meu consentimento. Isso é assédio!! Na hora, minha reação foi nula. A gente nunca espera passar por isso enquanto trabalha”, escreveu, antes de acrescentar:

“De fato, atitudes como esta precisam ser denunciadas. A relativização dos fatos muitas vezes nos calam, mas é necessário colocar luz sobre esses comportamentos que nos invadem e nos constrangem. Qualquer ação sem consentimento é invasão, é assédio…”.

Através do vice João Patrício Hermann, o Inter entrou em contato com a repórter para prestar apoio e oferecer as imagens de circuito interno para buscar o agressor.

Veja como foi o apoio da torcida dentro do estádio: