Magrão diz que Inter nunca deixou de ser “gigante” e cobra união de todos os movimentos

Gerente Esportivo deverá continuar no cargo com a reeleição de Alessandro Barcellos

Publicidade

Após a vitória de Alessandro Barcellos nas eleições do Inter, o ex-volante e atual Gerente Esportivo Magrão deverá continuar normalmente no cargo para a temporada de 2024. Ele, na noite deste domingo, concedeu declarações ao canal Vozes do Gigante e mostrou discordar do lema da campanha de Roberto Melo, candidato derrotado no pleito, que pedia votos para o clube “voltar a ser gigante de novo”.

“O Inter tem que estar acima de tudo e acima de política. Eu vivi a política do Palmeiras no começo dos anos 2000 e sei que prejudicou na seca de títulos. Eu sei que o Inter é grande desde a sua fundação. Passa pelo Rolo Compressor, vem pro Falcão… e a gente é gigante e nunca vai perder isso. Na minha modesta opinião, temos que estar todos unidos em prol do Inter”, comentou Magrão.

O ex-volante, que foi contratado como jogador pelo Inter na época em que o movimento de Melo comandava o clube, espera que os movimentos políticos possam se unir em prol dos bons resultados em campo:

“Lidei com a pressão na minha vida toda. Mas queria sentir de novo aquela coisa de ter que ganhar o jogo, de ficar nervoso, de rezar, de mobilizar. Porém, quem entra em campo agora são eles. Tenho que dar o suporte. E o Inter precisa estar unido. Sou amigo principalmente do Fernando Carvalho e sempre deixei claro isso. No que depender de mim, tem que ter uma união pelo clube. Todos juntos. Pensar no mesmo ideal para voltarmos a ter grandes conquistas”, relembrou.

A entrevista do dirigente do Inter, Magrão:

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas