fbpx

Kannemann se revolta e explode contra demissões no Grêmio: “Dá raiva”

A julgar pela entrevista de Walter Kannemann nesta manhã de sexta-feira, o elenco do Grêmio não recebeu bem a série de demissões de profissionais do clube. Nesta semana, o tricolor desligou oficialmente sete profissionais de diferentes áreas e presença constante no vestiário.

“Me dá raiva ver essas pessoas que sempre deram tudo pelo clube saírem e ver outras pessoas que não posso dizer o mesmo ficarem. Saída de pessoas que deram muito pelo clube, estão há anos aqui, que sempre pensaram no clube. É muito triste. Pensava mais no clube do que no pessoal. Fica meu agradecimento e respeito. Desejo força”, disparou.

Um dia antes, também em coletiva, o presidente Romildo Bolzan explicou as saídas como “ato de gestão” e negou qualquer tipo de cunho pessoal nas demissões.

“É um processo de gestão. Nós temos um grande respeito por todos os profissionais. No entanto, as organizações precisam dar um passo adiante. Fizemos no momento que tivemos a possibilidade de fazer. Estou satisfeitíssimo com o clube. E também fiquei satisfeitíssimo com o resultado dos que saíram. Não foi nada de maneira pessoal. Estou satisfeito principalmente com as expectativas que o Grêmio tem”, destacou.

Deixaram o clube o preparador físico Rogério Dias, o preparador de goleiros Rogério Godoy, o assessor de imprensa João Paulo Fontoura, a nutricionista Katiuce Borges, o fisioterapeuta Henrique Valente e os fisiologistas José Leandro e Rafael Gobbato.

Gostou do site? Então deixe sua curtida:

Publicidade

Utilizamos cookies. Aceitar Ler políticas