Ídolo do Grêmio, Jardel tem casa invadida e chuteiras de ouro da UEFA são furtadas: “Minha história, meu legado”

Ex-centroavante informou o assalto nas redes sociais e pediu ajuda para as honrarias serem recuperadas

Publicidade

Em uma triste madrugada de terça para quarta-feira, as duas chuteiras de ouro da UEFA, a de prata e de bronze do ex-atacante Mário Jardel foram furtadas em sua casa em Fortaleza. Os assaltantes teriam pulado o muro e invadido a casa para tomar posse dos prêmios ganhos quando o ex-gremista jogava na Europa – Jardel registrou boletim de ocorrência no 15° Distrito Policial, em Fortaleza.

LEIA MAIS – Cartolouco “invade” Olímpico, mostra situação de abandono e traz depoimento emocionado de Jardel

“Não é nem pela questão financeira, é mais pelo valor sentimental. É o meu legado, a minha história”, lamentou o ex-atacante, que, em suas redes sociais, está pedindo ajuda para que os objetos sejam encontrados.

Como lembra o Globoesporte.com, “as duas chuteiras de ouro da UEFA representam o título de maior goleador da Europa nos anos de 1999 e 2002. A chuteira de prata foi conquistada em 1997, quando atuava pelo Porto. A de bronze foi conquistada em 2000, quando Jardel defendia o Galatasaray”.

“Na madrugada de hoje, fui roubado na minha casa. Precisamente na sala de troféus e tiraram as coisas mais valiosas da minha carreira, as duas chuteiras de ouro, uma chuteira de prata e uma de bronze. Mais que o valor delas é o valor sentimental que tenho por elas. São as duas chuteiras de ouro que ganhei e representei o Brasil”, escreveu Jardel no Instagram.

No Grêmio, o ex-centroavante fez história na década de 90 sendo goleador e decisivo nos títulos da Libertadores de 1995 e no Brasileirão de 1996.

Entre no canal do WhatsApp do Zona Mista e receba notícias do Grêmio em tempo real. (Clique Aqui)