Herói em 2005, Galatto reforça amor pelo Grêmio prestes a receber homenagem: “Torcedor que jogou no clube”

Ex-goleiro vai ser um dos homenageados na Calçada da Fama da Arena na segunda-feira

Até hoje lembrado pela defesa de pênalti na lendária Batalha dos Aflitos contra o Náutico em 2005, pela Série B, o ex-goleiro Rodrigo Galatto é um dos nomes homenageados na Calçada da Fama do Grêmio em cerimônia a ser feita na segunda-feira. A partir das 19h, com transmissão da Grêmio TV, ele, Felipão, Cacalo e Osvaldo terão suas marcas eternizadas na Arena dando início às comemorações do aniversário de 118 anos do clube.

À Rádio Gaúcha, o antigo arqueiro relembrou todo o seu “gremismo” de berço e falou da felicidade pela lembrança nesse momento:

“Estarão presentes meu pai, minha mãe, esposa e filha. Depois da cerimônia, vou fazer uma recepção para amigos e familiares que estiveram comigo nesse período todo. Meu pai mora no interior, em Trindade do Sul, a 400 quilômetros de Porto Alegre. Ele veio hoje (sexta-feira, 10) para cá. Quando contei para ele dessa homenagem, assim como o meu olho brilhou, o dele com certeza também. Ele está mais ansioso do que eu, porque ele me ensinou o que é ser gremista e como deveria conduzir a minha carreira. Ele não foi jogador de futebol, trabalhava numa empresa de ônibus, mas me ensinou muito, é meu ídolo de vida. Fico feliz por poder estar sendo homenageado e ele ter a oportunidade de ver isso de perto”, declarou.

Galatto, atualmente, mantém uma escolinha de futebol para crianças em Gravataí em parceria com Marcelo Grohe:

“Minha história com o Grêmio vem desde o hospital, quando nasci, há 38 anos, porque meu pai me vestiu com a roupinha do Grêmio. Sou um torcedor que jogou pelo clube. Mesmo quando fui para outras equipes, nunca deixei de ser gremista. Quando era possível, sempre ia na Arena acompanhar os jogos. A família toda é gremista. Comecei no Grêmio com 13 anos. Lembro quando lançaram a Calçada da Fama no Olímpico. Via aqueles nomes ali, Mazaropi, De León, e pensava: será que um dia serei eu? Sonhava vestir a camisa do Grêmio, mas receber essa homenagem é algo que não tenho nem palavras para descrever essa emoção”, concluiu.

Relembre a épica defesa de Galatto contra o Náutico:

  • Clique aqui para entrar no grupo 15 para acompanhar as notícias do Grêmio.
  • Clique aqui para entrar no grupo 28 para acompanhar as notícias do Grêmio.